Por Esmael Morais

Renan é denunciado ao “STF Amigo”

Publicado em 12/12/2016

Esta denúncia ao STF é a primeira de oito previstas no âmbito da Operação Lava Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobrás.

De acordo com Janot, o presidente do Senado teria recebido R$ 800 mil em propina por meio de doações da empreiteira Serveng.

Para a Lava Jato, em troca da propina os parlamentares ofereceram apoio político para manter Paulo Roberto Costa na diretoria da Petrobras.

Renan Calheiros é investigado em outros 12 inquéritos e é réu em uma ação penal no STF. Em virtude disso, inclusive, na semana passada o ministro Marco Aurélio Mello afastou o peemedebista da presidência do Senado à luz do entendimento segundo qual réus na corte não podem figurar na linha sucessória da Presidência da República.

Renan descumpriu a liminar, ficou no cargo, e o pleno do Supremo cassou a decisão de Marco Aurélio “em nome de votações importantes para o país” no Senado.

Abaixo, leia a íntegra da denúncia ao STF:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2016/12/denuncia_renan.pdf