Professores vão perder a ‘aposentadoria especial’ com reforma da previdência de Michel Temer

reforma_previdenciaO ilegítimo Michel Temer (PMDB) pretende acabar com a aposentadoria especial para os profissionais do magistério.

A reforma da previdência do Tinhoso prevê que professores com até 45 anos precisarão trabalhar até os 65 anos e contribuir com, no mínimo 25 anos para se aposentar, caso as novas regras sejam aprovadas pelo Congresso Nacional.

Profissionais do magistério com mais de 45 anos entram numa chamada regra de transição e contribuem com 50% a mais sobre o tempo que faltaria para se aposentar.

Temer quer acabar com uma luta de anos da educação pública brasileira, alerta a APP-Sindicato (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná).

Por outro lado, a PEC da reforma da previdência excluiu Forças Armadas, policiais militares e bombeiros da proibição de acumular aposentadorias e pensões.

PS: A título de informação, o Supremo Tribunal de Federal “afrouxou a tanga” para o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), nesta quarta (7), ao descartar seu afastamento da presidência do Senado, justamente para ele organizar as votações que retiram de direitos, que decretam o fim da aposentadoria, e a manutenção dos supersalários no judiciário.

Comentários encerrados.