PF transfere Câmara de Foz para a cadeia

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta (15) a 5ª fase da Operação Pecúlio, que resultou na prisão de 12 dos quinze vereadores da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu. Na prática, o legislativo municipal foi transferido para a cadeia.

A prisão “suprapartidária” preventiva (sem prazo estabelecido) alcançou os seguintes vereadores iguaçuenses: Anice Gazzouiu (PTN), Beni Rodrigues (PSB), Darci “DRM” (PTN), Edílio Dall’Agnol (PSC), Fernando Duso (PT), Hermógenes de Oliveira (PSC), Zé Carlos (PMN), Luiz Queiroga (DEM), Marino Garcia (PDT), Coquinho (SD), Paulo Rocha (PMDB) e Rudinei Moura (PEN).

Dois vereadores foram presos temporariamente pelo prazo de cinco dias.

A PF batizou a operação como “Nipoti” — uma corruptela de “nepote” — em virtude das relações de parentesco entre os suspeitos de envolvimento em desvios de recursos na Câmara e Prefeitura de Foz.

A operação de hoje cumpre 78 mandados judiciais, sendo 20 de prisão preventiva e 8 de prisão temporária, em Foz do Iguaçu, Curitiba, Cascavel, Maringá, e Pato Branco, no Paraná, e em Recife e Brasília.

No final de novembro, o Blog do Esmael anotou que o k-suco iria ferver no âmbito da Operação Pecúlio.

A prisão do policial civil Ademilton Joaquim Telles, conhecido como Teles, no dia 29 de novembro, em operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado na tríplice fronteira, causa paúra no terceiro andar do Palácio Iguaçu. Agora essa operação da PF amplia a dor de barriga no Centro Cívico.

Comentários encerrados.