Agências de classificação de risco preveem derrota de Beto Richa em 2018

As corretoras de capitais que atuam no eixo Rio-São Paulo-Brasília-Nova Iorque dão como certa a derrota de Beto Richa (PSDB) na disputa pelo Senado em 2018.

Essas agências analisam riscos no mercado para clientes que investem em ações.

A questão política do Paraná veio à baila em virtude de o tucano ter colocado à venda lotes de ações da Companhia Paranaense de Energia (Copel) e da Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná).

“Investidores não comprem ações da Copel, Sanepar e privatização de empresas públicas do Paraná porque esta patifaria será revertida”, tuitou nesta terça (20) o senador Roberto Requião (PMDB-PR), que planeja chegar pela quarta vez ao Palácio do Iguaçu.

As agências classificação de risco além de projetar com o fracasso eleitoral de Richa também trabalham com o cenário de derrota para o grupo seu político. Ou seja, que o futuro governo do estado terá um comando avesso às privatizações e concessões hoje abundantes nas terras das araucárias.

Elas analisam ainda que as investigações das operações Publicano (Receita Estadual) e Quadro Negro (Educação) igualmente reforçam o ambiente de insegurança jurídica para investimentos em ações da Copel e Sanepar.

Comentários encerrados.