Por Esmael Morais

Por 33 votos a 15, Assembleia aprova calote de Beto Richa na data-base dos servidores

Publicado em 24/11/2016

O deputado Péricles Mello (PT), autor do pedido de suspensão da votação, disse que a aprovação do calote é uma “Vitória de Pirro”. Segundo o parlamentar, o magistrado que concedeu a liminar chegou a discutir o mérito ao afirmar que a retirada de direitos lesa o direito fundamental adquirido pelos servidores.

“Essa luta tem o condão de unir, ainda mais, o funcionalismo público”, disse Péricles.

A bancada suprapartidária — oposição mais os desiludidos com Richa — ingressará com uma ação direita de inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça do Paraná.

A evidente agressão ao direito adquirido do funcionalismo tende a impor uma derrota definitiva no governo do PSDB, pois, como já manifestado aqui e na ALEP, trata-se de direito fundamental inscrito na Constituição Federal.

A sessão foi retomada por volta das 20h15 e terminou por volta das 20h45, portando, durou apenas meia hora. Veja como foi: