Força-tarefa da Lava Jato ameaça “afrouxar o sutiã” se for enquadrada pelo abuso de autoridade

Compartilhe agora!

moro_temer_lavajatoOs procuradores da Lava Jato ameaçam “pegar a bola” e ir para casa, se o Congresso Nacional confirmar a responsabilização de juízes e integrantes do Ministério Público que cometerem abuso de autoridade. Ou seja, se o jogo não for como eles desejam.

“Nossa proposta é de renunciar coletivamente”, anunciou o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima diante da possibilidade do presidente ilegítimo Michel Temer (PMDB) sancionar o pacote antiabuso aprovado na madrugada desta quarta (30) pela Câmara.

Paralelamente à ameaça da Lava Jato “afrouxar o sutiã” coletivamente, coleciona-se casos de abuso de autoridade da operação comandada pelo juiz federal Sérgio Moro. O mais recente foi a injusta condenação de 11 anos de prisão ao executivo Mateus Coutinho de Sá.

Coube ao TRF-4 a reforma da decisão de Moro, pois a Corte entendeu que não havia provas de que Coutinho de Sá havia cometido crimes de lavagem de dinheiro e pertencer a uma organização criminosa.

Além desse caso, há a perseguição partidarizada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que recorreu à Acnudh (Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos). O petista sempre reivindicou um juiz imparcial para julgá-lo.

Também deverá ganhar destaque nos próximos dias a “prisão perpétua” do ex-ministro José Dirceu. Considerado um “preso político” nas masmorras de Curitiba, ele vai reforçar a defesa jurídica, contratando mais advogados, para levar Moro às cortes internacionais em virtude de sistemáticos “abusos de autoridade”.

Quanto à ameaça de renúncia coletiva da força-tarefa Lava Jato, Dona Siroba, atenta observadora da cena política na capital paranaense, cravou essa: “eita meninos mimados!”.

Compartilhe agora!

Comments are closed.