Por Esmael Morais

Contra calote de Richa, servidores públicos prometem pressão total na ‘Bancada do Camburão’ hoje à tarde na ALEP

Publicado em 21/11/2016

Os servidores vão à Casa para pressionar a “Bancada do Camburão” a rejeitar a mensagem 43/2016, do governador Beto Richa (PSDB), suspendendo o pagamento da data-base de janeiro de 2017.

Se os parlamentares forem insensíveis, os maiores atingidos com o calote serão os aposentados.

De acordo com a APP-Sindicato, O Estado do Paraná tem hoje 87.292 aposentados e 26.470 pensionistas, totalizando 113.762 pessoas.

Caso a “Bancada do Camburão” volte a atender aos caprichos do Palácio Iguaçu, 186.807 servidores da ativa entre estatutários e celetistas (que não têm promoção e progressão). Ao todo, serão mais de 300 mil pessoas prejudicadas pela falta de seriedade do governo Richa.

Nunca é demais recordar que, em 2015, os deputados estaduais chancelaram o acordo que pôs fim à histórica greve de 44 dias (aquela em que vários deles foram transportados dentro de um camburão para votar o confisco da poupança previdenciária de R$ 8 bilhões).

O funcionalismo já avisou que, se confirmado mais essa retirada de direitos, com a anuência dos parlamentares governistas, intensificar-se-á a partir do início do ano que vem uma campanha contra a reeleição dos mesmos. O objetivo, aí, seria dizimar a “Bancada do Camburão” nas urnas em 2018.

Acompanhe ao vivo aqui no Blog do Esmael, a partir das 14h30.