Por Esmael Morais

Beto Richa autoriza aumento acima da inflação para o pedágio mais caro do mundo

Publicado em 29/11/2016

A inflação medida nos últimos 12 meses ficou em 7,87%, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor – Amplo (IPCA).

Com o novo reajuste, acima da inflação, Richa mantém o título para o estado do Paraná de pedágio mais caro do mundo.

Ao beneficiar a máfia do pedágio, o Rei do Pedágio, isto é, o governador tucano desgraça a economia local que perde mais um pouco de competitividade em relação aos demais estados do país.

Não é à toa que o Paraná perdeu o posto de quarta maior economia do país para Rio Grande do Sul.

Fruto da quebradeira provocada pelo governo de Beto Richa, já anunciado antes por este blogueiro, o Produto Interno Bruto (PIB) paranaense recuou 1,5% em 2014. Tende a ser menor em 2015, dado às medidas recessivas e de concentração de renda adotadas pelo tucano.

O diabo é que enquanto Richa afunda a economia do Paraná os representantes do dito “setor produtivo”, representado pelas entidades do G-7, o aplaudem como hienas no cio. Até o apoiam na retirada de direitos dos servidores públicos, como no calote à data-base. (Mas os empresários do G-7 apoiam a “data-base” para a máfia do pedágio).

O G-7 é integrado pelas seguintes entidades patronais: Federação do Comércio do Estado do Paraná (Fecomércio), Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Associação Comercial do Paraná (ACP), Federação da Indústria do Estado do Paraná (Fiep), Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Fecoopar), Federação das Empresas de Transportes de Cargas do Estado do Paraná (Fetranspar) e Federação das Associações Empresariais e Comerciais do Estado do Paraná.