Por Esmael Morais

Audiência Pública na ALEP vai debater 2ª feira crise das ocupações de escolas no Paraná

Publicado em 04/11/2016

Apesar de reintegrações de posse expedidas pela Justiça, o estado ainda concentra cerca de 500 ocupações. Nem o prédio histórico da UFPR, onde o juiz federal Sérgio Moro leciona Direito Penal, ficou imune ao protesto dos estudantes.

O governo Beto Richa (PSDB) e a própria ALEP têm interesse em pôr fim à crise que paralisa a educação há quase um mês.

A onda de ocupações começou no início de outubro em virtude da decisão de Michel Temer (PMDB) de editar a MP 746, com força de decreto-lei, que reforma o ensino médio em todo o país sem discutir com a comunidade escolar.

As ocupações também são contra a PEC 241/55, tramitando no Senado, que congela investimentos na educação pelos próximos 20 anos.

Paraná foi o “berço” das mais de mil ocupações que ocorrem no país.