Suposta prisão de Lula seria mais uma ‘boca de urna’ da Lava Jato no 2º turno?

moro_lula_prisaoA eleição do primeiro tuno a gente nunca esquece. Principalmente a descarada boca de urna da Operação Lava Jato, que, além de prender petistas, beneficiou candidatos tucanos com a propaganda negativa da mídia.

Na primeira etapa eleitoral houve indiciamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seus familiares, a Lava Jato também prendeu os ex-ministros da Fazenda Guido Mantega e Antônio Palocci com base em “convicções” — não em contundentes provas.

Agora, nas vésperas do 2º turno, fala-se em prisão de Lula. Na boca da urna. Haverá nova eleição em 57 municípios brasileiros com mais de 200 mil eleitores, segundo o TSE.

Nesta sexta-feira (14), há quinze dias das eleições, sindicalistas, militantes do PT, do movimento estudantil, intelectuais, lançam alerta nas redes sociais segundo qual Lula será preso nas próximas horas.

CUT e MST se preparam para vigília em frente a casa do ex-presidente em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Em Curitiba, onde está sediada a Lava Jato, também há movimentação da militância contra a eventual “boca de urna” da operação do juiz Sérgio Moro.

Camarada, magistrado. Não seria mais honesto deflagrar suas pirotecnias depois do segundo turno?

Ou o judiciário aderiu ao terrorismo psicológico com fins desconhecidos?

Comentários encerrados.