Sindicato dos Jornalistas anuncia apoio a ocupações de escolas no Paraná

sindijor_gazeta_richaA diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) emitiu nota oficial, neste sábado (8), em apoio aos estudantes que ocupam 50 escolas da rede pública no estado.

A posição dos jornalistas isola o governador Beto Richa (PSDB) e o blog Gazeta do Povo, que tentam criminalizar a justa reivindicação estudantil contrária à reforma do ensino médio pelo governo do vice Michel Temer (PMDB) por meio da Medida Provisória 746/16.

O post no blog da Gazeta do Povo contendo o editorial tem o patrocínio da Itaipu Binacional, outrora aliada dos movimentos sociais e da democracia brasileira. Aliás, o ex-jornalão também ficara contra a histórica greve dos professores, em 2015, por motivo$ ideológico$.

Portanto, está de parabéns o SindijorPR ao não deixar confundir a opinião da categoria com a dos barões da mídia.

A entidade representativa dos profissionais da imprensa paranaense diz na nota que “uma reforma da educação não pode ser feita à base de força”.

Leia a íntegra do documento:

Sindijor apoia as lutas contra a redução de direitos e a favor dos estudantes secundaristas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) declara apoio irrestrito às manifestações dos estudantes secundaristas que ocuparam instituições de ensino do Paraná contra a reforma proposta no ensino médio pelo Governo Temer (PMDB) por meio da Medida Provisória 746/16. A reivindicação da classe estudantil é justa. Uma reforma da educação não pode ser feita à base de força.

Ainda neste contexto, a entidade vê com extrema preocupação os rumos adotados pelo atual governo, no que toca a democracia e também o patamar de direitos dos trabalhadores garantido pela Constituição. Propostas recentes vão prejudicar a ampla maioria da população. Por isso, nos colocamos contrários e apoiamos as lutas contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, que congela os investimentos em saúde e educação, limitando gastos públicos à taxa de inflação do ano anterior, bem como a expansão de bens e serviços da saúde e educação.

O SindijorPR segue firme na defesa do trabalhador e de seus direitos. Somos contra as mudanças na CLT. Não podemos também virar as costas para a democracia neste momento delicado. Estamos de pé, lutando por ela. Somente na democracia uma sociedade se desenvolve. E falar em democracia implica respeito à lei de greve e ao direito de manifestação.

Estamos solidários e somamos esforços aos estudantes e trabalhadores, pedindo também respeito a todos os profissionais de jornalismo durante as coberturas de rua. E, acima de tudo, acreditamos no direito à manifestação, na organização dos trabalhadores como garantidora de cidadania e de direitos que não podem ser rompidos.

Diretoria do SindijorPR

16 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Viram quem é o presidente desse sindicato?

  2. e a galega , a joyce hasselmann. vai ficar do lado de quem?? da reforma do Alexandre Frota ou de uma educaçao com mais qualidade?? ah, lembrei ela só estudo em colegios particulares.

    • Ainda bem, senão hoje estaria apoiando o fechamento de escolas ao invés de apoiar a abertura de escolas, escolas inclusive pagas com o dinheiro do povo.

  3. Entendo bem como pensa um petralha, quando eles culpam os outros falando um conceito, é porque eles querem ou queriam fazer isso, o golpe é coisa deles, eles é que aplicaram já pra ganhar o executivo federal e estavam preparados para um golpe maior, graças que estão sendo descobertos.

  4. “Enquanto a mediocridade insistir que no Brasil há uma disputa entre PT e PSDB e não uma disputa entre povo que trabalha e governos que servem as elites, essa pilantragem vai continuar eternamente. Aqui em Curitiba e lá em Brasília.”

  5. Apoiar Richa é horrivel, mas apoiar invasões? isso é uma trisreza, uma lástima …

  6. CAPITÃO GAY, CAPITÃO GAY…

  7. Deve ser aquele nanico abobado do PHA. Aquele que perdeu o emprego na Globo e na Veja, agora vira o cocho.

  8. OS ALUNOS VÃO TER QUE FAZER FILA E QUANDO ENTRARMOS NA SALA VÃO TER QUE SE LEVANTAR!!!

    • Por que não reverenciar … não é kkkk, cada uma que aparece!

      Tua necessidade de superioridade e falta de ego é tamanha assim? enfim …

      Querida, o buraco é mais embaixo … se não entendeu o artigo, vamos desenhar … mudanças na CLT, Previdência, Limite de investimentos em áreas sociais … precisa explicar mais?

  9. Problemas mentais é sofrer em sala!! Quero hino!!

  10. quando não se tem respeito ,quando não podemos confiar nem no nosso judiciário,podemos dizer que quase o fim da linha,justiça de mentiras e vergonha,quem tem moral ??????????,justiça VERGONHA.

  11. PAIS VÃO EDUCAR OS FILHOS POR OBRIGAÇÃO E SÓ DAREMOS CONTA DAS DISCIPLINAS. E PRA QUE FALAR EM ESQUERDA, DIREITA? ACORDA, GENTE. PAIS, EDQUEM SEUS FILHOS EM CASA E CUIDAMOS DO ENSINO. EU NÃO TINHA ESSA DE QUERER, ESSE MIMIMI É POR CULPA DOS PAIS E OS PRÓPRIOS PROFESSORES QUE ELES QUEREM MUDAR E DEPOIS VÃO CHORAR, KKKK, E O PRÓPRIO SISTEMA, SE FOSSE O MILITARISMO NÃO, É VAI PRA ESCOLA, ESTUDA E TCHAU.

  12. PROFESSORES, O MILITARISMO É ÓTIMO PARA NÓS! NA ÉPOCA MILITAR PAIS NÃO SE METIAM, O SALÁRIO ERA MELHOR E NÃO REGULADO POR POLÍTICOS QUE FAZIAM O QUE QUERIAM, OS PAIS QUE TINHAM A OBRIGAÇÃO DE EDUCAR, O QUE O PROFESSOR FALAVA EM SALA ERA A LEI, PENSE NOS ALUNOS CANTANDO O HINO, ENTRANDO EM FILA E SE LEVANTANDO QUANDO VOCÊ ENTRAR EM SALA, QUE PENSEM O QUE QUISEREM, VOCÊ DÁ SUA MATÉRIA E PRONTO, EU NÃO QUERO FALAR DE IDEALISMO, QUERO DAR MINHA MATÉRIA SOSSEGADA COMO VÁRIOS QUEREM, COM TODOS QUIETOS, E SE OS ALUNOS LEVAREM GRITOS QUE AGUENTEM, NÃ OTEM ESSA DE DIREITOS DO MENOR FAZER O QUE QUER.
    QUASE ESTOU FAZENDO CONCURSO PARA COLÉGIO MILITAR, QUANDO VAI TER CONCURSO?

    • Esmael não libere comentários de pessoas com problemas mentais, olha o resultado.

    • ERA do verbo era uma vez, o tempo era outro, não tinha tanta informação, rede social. Jamais os militares vão controlar alguma coisa, ainda mais sucateado como estamos.