Professores em greve vão às ruas, nesta sexta, denunciar envolvimento de Beto Richa em corrupção bilionária

richa_quadro_negroEducadores em greve há 9 dias no Paraná decidiram realizar atos nesta sexta (28), em todo o estado, para denunciar o envolvimento do governador Beto Richa (PSDB) em esquemas que desviaram R$ 50 milhões destinados à construção de escolas, segundo denúncia da Operação Quadro Negro.

Os grevistas também reavivarão as investigações de propina e corrupção de R$ 1 bilhão na Receita Estadual, conforme investigações da Operação Publicano.

De acordo com investigações, os recursos desviados tanto na Educação quanto na Receita teriam abastecido campanhas de Richa e de deputados da base governista na Assembleia Legislativa.

A ação penal da Operação Quadro foi transferida da Justiça Estadual para a primeira instância da Justiça Federal do Paraná, pois houve desvio de verbas federais (FNDE) — por isso mudou a competência judicial para a investigação do governador e dos deputados.

Já a Operação Publicano está sob a jurisdição do Superior Tribunal de Justiça, após a Procuradoria Geral da República autorizar ação penal contra Richa. Ele é o primeiro governador do Paraná a sofrer uma investigação por corrupção naquela Corte.

Comentários encerrados.