Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Professores de universidades estaduais decidem manter greve contra Beto Richa

alep_richa-jpgOs professores das instituições estaduais de ensino superior (IEES) deliberaram na tarde desta sexta (21) pela rejeição na proposta do governador Beto Richa (PSDB), que “retira” a mensagem da maldade, mas mantém o calote nos 250 mil servidores do Paraná.

“A suspensão do pagamento da reposição salarial em janeiro de 2017 não tranquiliza a categoria e é insuficiente para que os docentes suspendam a greve”, informaram os sindicatos docentes vinculados ao Andes – Sindicato Nacional nas universidades do Paraná.

O ensino superior público do estado conta com cerca de 100 mil alunos e 8 mil professores.

O governo afirmou que poderá reapresentar a proposta no final de novembro e isso gera insegurança no movimento nas universidades. Por isso, o entendimento das assembleias que deliberaram pela continuidade da greve no ensino superior é que a lei 18.493, aprovada por proposição do governo em junho de 2015, deve ser cumprida.

A decisão pela manutenção da greve dos professores das IEES, muito provavelmente, deverá impactar neste sábado (22) a assembleia dos educadores da educação básica cujo sindicato é a APP. Parte da categoria já se manifestou contra a suspensão do movimento paredista.

Comentários desativados.