Na expectativa da prisão de Lula, movimentos sociais fazem vigília contra Moro

lula_apoioOs rumores de uma suposta operação da Polícia Federal para prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na madrugada desta segunda-feira, dia 17, pôs a militância do PT e lulista de vigília contra o juiz Sérgio Moro.

A movimentação pró-Lula teve início na noite deste domingo, 16, na porta do prédio onde mora o ex-presidente na Avenida Francisco Prestes Maia, em São Bernardo do Campo, São Paulo.

A suposta prisão do petista também mexeu com os bastidores da política em Curitiba, no Paraná, para onde são enviados todos os presos da Lava Jato. A militância de todos os movimentos sociais já teria um “plano de emergência” para cercar a PF.

A luz amarela acendeu no decorrer na semana com Lula tornando-se réu pela terceira vez. O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, abrir ação penal contra o ex-presidente, um sobrinho da primeira mulher dele, Taiguara dos Santos, o empresário Marcelo Odebrecht e mais oito pessoas, todas acusadas de crimes como organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção.

No dia 20 de setembro o juiz federal Sergio Moro aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra o ex-presidente por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Com a decisão, Lula virou réu na Operação Lava Jato. Ele já era réu em outra ação na Justiça do DF. Também viraram réus a mulher de Lula, Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, além do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Fábio Hori Yonamine, Paulo Roberto Valente Gordilho e Roberto Moreira Ferreira.

Para Moro, há indícios de que Lula teria sido beneficiado pelas vantagens pagas pela empreiteira OAS e que sabia que a origem do dinheiro era o esquema de corrupção que desviou recursos da Petrobras. “Luiz Inácio Lula da Silva seria beneficiário direto das vantagens concedidas pelo Grupo OAS e, segundo a denúncia, teria conhecimento de sua origem no esquema criminoso que vitimou a Petrobras”, disse o juiz em seu despacho.

Coincidentemente, com prisão ou não de Lula, essa movimentação ou fofoca ocorrem na véspera da segunda votação da PEC 241 na Câmara — aquela do fim do mundo –, que congela por 20 anos investimentos em saúde e educação. Também acontece na boca de urna do segundo turno.

Pelo sim pelo não, o jornalista Breno Altman informou hoje que Lula não sairá do país em pedirá asilo para fugir da prisão. Abaixo, leia a íntegra:

AVISO AOS NAVEGANTES

Lula não sairá do país. Não pedirá asilo nem se abrigará em qualquer embaixada. Isso é decisão por ele tomada e comunicada a seus companheiros.

O ex-presidente está plenamente convencido de que se exilar enfraqueceria sua defesa, debilitaria o PT e seria um mau exemplo ao povo brasileiro.

Lula irá enfrentar a perseguição da qual é vítima pelas ruas e instituições do país, contando sempre com a solidariedade internacional.

Não se renderá nem fugirá. Se vier a ser preso, será do calabouço que continuará lutando contra o arbítrio e o golpismo.

Encarcerado, mais do que se exilando, colocará a nu com mais rudeza e sem disfarces o Estado policial que está sendo forjado no interior de nossa combalidos democracia.

Essa é a clara posição que transmite a todos os que com ele conversam a respeito da escalada liderada pelos setores mais reacionários da PF, do MPF e do Poder Judiciário.

*Breno Altman

Com informações do Brasil 247

Comentários encerrados.