Estudante vai às lágrimas pela “traição” de professores que suspenderam greve no Paraná; assista

Mariana, 16 anos, aluna do Colégio Estadual Arnaldo Jansen, a primeira escola ocupada no Paraná contra a MP 746, foi às lágrimas na manhã desta segunda (31), na assembleia da APP-Sindicato, quando criticou a “traição” dos professores que suspenderam a greve de 15 dias.

“Estou muito envergonhada dos professores que a gente tem porque, no ano passado, na greve, eu apanhei no 29 de abril como todos vocês, eu ocupei a ALEP junto com todos vocês…”, disse a estudante do colégio localizado em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Ela ainda denunciou, sempre emocionada, que o MBL está invadindo as escolas, traficantes, e até professores. “Vocês que votaram pela suspensão da greve não representam os estudantes. Que união é essa?”, questionou.

Mariana também aproveitou o público de 3 mil educadores na assembleia da APP para anunciar a ocupação, pelos estudantes, do Núcleo Regional de Educação em Curitiba.

Alguns educadores esboçaram solidariedade aos estudantes e crítica à suspensão da greve, como esta: “Vergonha! Os estudantes do Paraná ocupam o Núcleo de Educação de Curitiba ao mesmo tempo que são traídos pelos educadores que decidem voltar às aulas”.

app_estudantes

Comentários encerrados.