50 mil estudantes ocupam 28 escolas no PR contra ‘conjunto da obra’ de Temer e Richa

ocupaO ‘conjunto da obra’ de Michel Temer (PMDB) e do governador Beto Richa (PSDB) foi o estopim para que cerca de 50 mil estudantes ocupassem 28 escolas da rede pública estadual no Paraná.

Nas redes sociais, os próprios alunos brincam com os números das ocupações. “Para o movimento ‘Ocupa Paraná‘, essas escolas representam 50 mil estudantes; para a Globo, 500 estudantes; para a PM, 300 estudantes; para Temer, apenas 40 estudantes”.

Piadas à parte, o movimento ‘Ocupa Paraná’ é contra a reforma do ensino médio — a Lei Alexandre Frota — proposta pelo ilegítimo Michel Temer por meio de uma MP (decreto). A medida implicaria na extinção de disciplinas.

Some-se ao autoritarismo do governo federal, o desvio de R$ 50 milhões que seriam destinados à construção de salas de aula no estado. O dinheiro, segundo investigações da Operação Quadro Negro, abasteceu a campanha de reeleição de Richa.

Os estudantes também ocupam as escolas em apoio e solidariedade aos professores, que foram enganados outra vez pelo governador tucano. Por conta do novo calote, os trabalhadores da educação básica aprovaram hoje (16) greve geral a partir do próximo dia 17 de outubro por tempo indeterminado.

Os professores e servidores das universidades também vão paralisar as atividades contra o ‘conjunto da obra’ de Temer e Richa. O movimento é contra o corte no custeio das instituições de ensino, a PEC 257, que proíbe concursos, e a PEC 241, que congela investimentos em saúde e educação por 20 anos.

A primeira a aprovar a greve foi a Unioeste, de Toledo, no Oeste.

Comentários encerrados.