Por Esmael Morais

Veneri tem “herdeiro” em Curitiba

Publicado em 15/09/2016

Na semana que passou, Machado reuniu cerca 600 pessoas em evento político num momento em que quase ninguém consegue reunir para discutir… política.

“O Brasil vive tempos difíceis e precisamos acreditar na mudança. Mas, mais do que isso, precisamos de força e coragem para resistir aos ataques aos direitos trabalhistas e às conquistas sociais”, foi o recado do novo “Tadeuzinho”, isto é, de André Machado.

Os queridinhos noutras coligações

Não é só Machado que virou o “queridinho” da torcida pró-Tadeu e pró-PT. Noutras coligações também ocorre o mesmo fenômeno.

No PDT, por exemplo, o advogado Mesael Caetano dos Santos, o Advogado dos Pobres, é o preferido do prefeito Gustavo Fruet, que disputa a reeleição. Além de vídeos, fotos, Guga tem prestigiado como pode e não pode o advogado dos mais necessitados.

Na coligação de Ney Leprevost (PSD), o sindicalista Messias da Silva (PCdoB), o Obama das Araucárias, tem o decidido apoio do candidato e da principal liderança com base social, Paulo Rossi, presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

O advogado e especialista em multas, Marcelo Araújo (PSC), colunista deste site, igualmente tem a preferência de outro “colunista licenciado” — Rafael Greca (PMN), que tenta voltar à Prefeitura de Curitiba depois de 20 anos.

Paikan Mello Silva (PMDB) é primo do candidato Requião Filho (PMDB). Estreia na política com a grife da família do senador Roberto Requião, portanto. Aliás, Requião Filho, assim como Greca, é “colunista licenciado” deste site.

Na horizontalidade do PSOL, Bernardo Pilloto e Professora Ângela — que se notabilizou pela foto do massacre do dia 29 de abril — são os nomes principais da candidata Xênia Mello.

andre_tadeu_nasser