Richa procura novo secretário de Comunicação. Dono da PR Pesquisas cotado para o cargo

richa_villela_hidalgoGarganta Profunda de Londrina, informante do Blog do Esmael dentro do Palácio Iguaçu, revela com exclusividade, nesta segunda (5), que o presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, poderá assumir a Secretaria de Estado da Comunicação Social. “Beto Richa um substituto para o tio-torto, que não teve suficiência técnica no cargo”, explica o nosso Julian Assange das Araucárias. Leia a íntegra do relatório:

Murilo Hidalgo “in” com Richa; Villela “off” da Comunicação

por Garganta Profunda de Londrina*

Existe uma velha máxima no mundo corporativo: nunca contrate alguém que você nunca possa demitir. Hoje essa máxima atormenta o cambaleante Beto Richa (PSDB), o governador com os maiores índices de desaprovação do Brasil, segundo todas as pesquisas recentes.

Explica-se: Richa já não esconde mais de ninguém sua irritação profunda com seu tio-torto, o engenheiro Marcio Villela. Ele ocupa a Secretaria de Estado da Comunicação Social.

Para substituir o parente com insuficiência técnica, o tucano estuda o nome de Murilo Hidalgo, presidente da Paraná Pesquisas.

Villela é oriundo do mercado de softwares. Trabalhou muitos anos como um dos diretores do ICI – o Instituto Curitiba de Informática, que tem sido alvo constante de operações do Gaeco.
O trampolim que o projetou para o status de secretário de Estado foi o trabalho realizado na Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (AERP).

Mesmo contra a vontade do chefe de gabinete e todo-poderoso consigliere Deonilson Roldo, Richa impôs o tio-torto no gabinete da Comunicação do terceiro andar do Palácio Iguacu, com as bênçãos do chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB), e do presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB).

A missão era clara e o desafio aceito com bravatas agora fez água: reverter a puída imagem do sobrinho-distante em 90 dias com uma verdadeira derrama do suado dinheiro dos contribuintes para veículos de imprensa de todo o Paraná. Mais de 65 milhões já foram torrados. Até mesmo o blog Gazeta do Povo, que não vinha sendo privilegiado pela milionária propaganda estatal, voltou a faturar.

Exatamente aí que o caldo entornou: a velha prática do toma lá dá cá, executada por uma pouca prática, trouxe resultados catastróficos na visão de um deputado: Ibope e Paraná Pesquisas não deixam dúvidas sobre a péssima avaliação do governador.

1- Até agora Villela não apresentou sequer uma ideia, uma proposta criativa para que o governo saia da encrenca em que se meteu desde abril do ano passado. Nada de novo!

2- A pressão sobre os profissionais da Secretaria de Comunicação passou a ser exacerbada. Nunca antes na história da pasta, jornalistas e técnicos em comunicação foram submetidos a reuniões desnecessárias, questionários de autoajuda e aulas de comunicação integrada copiadas dos manuais do Sebrae.

3- Foram escaladas para posições-chaves da Secretaria de Comunicação ilustres desconhecidos do mercado paranaense. Para a TV estatal o “japonês bonzinho”, Sergio Kobayashi, paulistano que há mais de 10 anos estava desempregado no estado vizinho. Para o comando da produção de conteúdo governamental, a pouco experiente Jaqueline Carrara – que em seu currículo ostenta a passagem pela assessoria da UFPR e (pasmem) da própria AERP. E para a direção de integração e relacionamento com os veículos de comunicação, a radialista Juliana Silva, que em breve será acionada judicialmente por profissionais da equipe. São broncas que vão além da questão trabalhista.

5- O clima tenso também se estende à Assembleia Legislativa. Deputados da bancada do Camburão, que forma submetidos ao ridículo em 2015 e que agora vão macular novamente suas reputações com o pacote de maldades 4, estão sofrendo porque os veículos de comunicação do interior reclamam do atendimento arrogante e soberbo. O tio-torto se vangloria de ter em pouco mais de 100 dias ter “conversado” com mais se 500 meios de comunicação, mas os resultados não apareceram.

6- Por fim, e não menos irritante nos comentários de Richa a seus amigos pessoais e familiares, Villela, o japonês bonzinho e o novo guru /lobista/marqueteiro Octávio Cabral, levaram há semanas “o malavalido governador” para um terrível road show com a imprensa paulista. Na Folha de São Paulo, Richa foi hostilizado. E na Veja, deu uma entrevista raivosa onde chamou para guerra professores e servidores (relembre). Um desastre, portanto.

A pergunta que não quer calar: Murilo Hidalgo, o substituto, dará conta de recuperar a imagem do governador pior avaliado do país? A conferir.

*Garganta Profunda de Londrina é colaborador do Blog do Esmael. Tem acesso fácil à antessala do governador Beto Richa (PSDB), no Palácio Iguaçu, e é um dos X-9 mais bem informados do Hemisfério. Também conhecido como “Julian Assange das Araucárias”, Garganta Profunda possui relatórios capazes de implodir a “República da Propina” do Paraná.

Comentários encerrados.