Repressões no ‘Fora Temer’ e ‘Diretas Já’ serão denunciadas aos Direitos Humanos da ONU

repressao_pmA ação violenta da PM nas manifestações pelo ‘Fora Temer’ e ‘Diretas Já’, em São Paulo, serão levadas ao Conselho de Direitos Humanos das Organizações das Nações Unidas.

Além da repressão na capital paulista, a polícia também interveio com violência desproporcional em protestos de Vitória, Florianópolis e Curitiba — em menor grau.

A coordenação dos movimentos sociais havia ontem tomado os devidos cuidados para evitar pretextos que justificassem a repressão, tais como obrigar que todos mostrassem os rostos na manifestação.

Em São Paulo, neste domingo (4), a passeata iniciada na Avenida Paulista foi pacífica e ordeira. No entanto, ao final, a PM atirou bombas e jato d’água contra os manifestantes que iam embora.

O governo ilegítimo reprimiu as manifestações na semana passada alegando infiltração de black blocs. Há uma ‘forçação de barra’ para criminalizar os movimentos sociais a qualquer custo.

A Globo deu ênfase na cobertura da passeata dos 100 mil pelas ‘Diretas Já’, na noite de ontem, à tese de que os jovens são violentos. Mentira cabeluda. A emissora faz parte do esforço para criminalizar e desqualificar a luta pela democracia no país.

Ora, será que esses mascarados não estavam a serviço justamente por essas forças repressivas visando desacreditar e criminalizar o movimento pelo Fora Temer, pois, como lembrado nas redes sociais, desde de 2013, NENHUM black bloc foi preso até agora em todo o país?

Portanto, não há entre os verdadeiros manifestantes black blocs algum. O que há é uma juventude nas ruas protegendo com lenço seu rosto das bombas de gás lacrimogêneo. Nada mais.

Ainda em São Paulo, a polícia apreendeu cerca de duas dezenas de jovens sem nenhum crime ou prova que justificasse suas prisões políticas. Eles ficaram incomunicáveis por mais de 8 horas, sem direito a advogado. Nem o AI-5, na ditadura militar, ousou tanto.

Assista ao vídeo:

Comentários encerrados.