Moro copia modelo autoritário da ditadura militar, acusa advogado de Palocci

do Brasil 247

batochio_moroO advogado José Roberto Batochio, que defende o ex-ministro Antonio Palocci no âmbito da Operação Lava Jato, criticou duramente a ação deflagrada nesta segunda-feira (26) e que resultou na prisão de Palocci. Batochio diz desconhecer “a acusação absolutamente secreta, no melhor estilo da ditadura militar”.

“Não conheço a acusação porque ela é até o presente momento absolutamente secreta. No melhor estilo da ditadura militar. Você não sabe de nada, não sabe do que está sendo investigado. Um belo dia batem a sua porta e o levam”, afirmou o advogado.

“Nós estamos voltando nos tempos do autoritarismo, da arbitrariedade. Qual é a necessidade de prender uma pessoa com domicílio certo, que é médico, que foi duas vezes ministro, que pode dar todas as informações quando for intimado. É por causa do espetáculo?”, disparou Batochio.

Ele também criticou o nome da operação, batizada de “Omertá” pela Policia Federal. O termo é empregado pela máfia italiana para se referir à lei do silêncio e ao compromisso de não delatar os companheiros. “Causa uma certa indignação o nome dado a essa operação. Só porque ele tem nome de descendente italiano, como eu também tenho, além de ser absolutamente preconceituoso com os descendentes de italianos. Essa designação é perigosa”, disse.

Comentários encerrados.