Fecha o cerco ao ‘PowerPoint’ da Lava Jato

delacao_canceladaOs procuradores da República, além de alvo de chacotas, também poderão responder criminalmente pela “molecagem” que fizeram contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, edição deste domingo (18), a denúncia contra Lula usou delação do empresário Léo Pinheiro, ex-sócio da OAS, rejeitada pela Procuradoria Geral da República.

De acordo com a reportagem, o acordo de delação de Léo Pinheiro tinha sido rompido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com a alegação de que houve quebra de confidencialidade.

No final de agosto, a revista Veja noticiou que o empresário havia citado o ministro do Supremo Dias Toffoli num caso em que não havia caracterização de crime.

Portanto, se a delação não vale para Toffoli também não vale para Lula.

Ou seja, as informações dos procuradores no famoso ‘PowerPoint’ da coletiva na semana passada não tinha validade nenhuma. Foi apenas espetáculo circense, pirotecnia para criminalizar o PT e Lula na véspera da eleição municipal.

Comentários encerrados.