Ensandecida, mídia força barra para criminalizar movimento pelas #DiretasJá

requiao_pmdbSem ter como esconder que milhares foram às ruas por novas eleições, como fez em 1984, a velha mídia golpista brasileira mudou de tática: agora criminaliza as manifestações pelas Diretas Já e Fora Temer.

Em Curitiba, por exemplo, o blog Gazeta do Povo abriu fogo contra os cinco mil manifestantes que neste domingo (4), mesmo com o tempo chuvoso, ao relacioná-los com “tucanos” infiltrado que atacaram a sede estadual do PMDB.

A tática fascista do ex-jornal é a mesma utilizada na noite de ontem pela Globo, ao desprezar cem mil pessoas nas ruas pedindo a volta da normalidade democrática no país, por meio da antecipação das eleições, preferiu destacar a repressão policial ao final do movimento em São Paulo como se todos vândalos fossem etc.

O Blog do Esmael conversou nesta segunda-feira (5) com o senador Roberto Requião, presidente da seção paranaense do PMDB. Segundo ele, o vandalismo na sede do PMDB deve ter sido coisa de “tucano” infiltrado. “Tinha que prender esses mascarados para ver quem são”, disse.

Requião não crê em black blocs, mas, pelo Twitter, sentenciou: “Eu quero votar e escolher o Presidente do BRASIL!”.

A sede do próprio ex-jornal e agora blog Gazeta do Povo também foi alvo da fúria das ruas na quinta (1º), mas, ao que parece, numa cena montada para denigrir e criminalizar a proposta de antecipação das eleições presidenciais.

Durante uma coletiva concedida no final da manhã de hoje à imprensa, em São Paulo, lideranças de movimentos sociais, partidos e parlamentares denunciaram que a PM estaria infiltrando agentes para tumultuar os protestos pelo Fora Temer e Diretas Já.

A intenção desses provocadores seria desestimular a participação do povo, reprimir e criminalizar as manifestações que são ordeiras e pacíficas.

A mídia e as forças de repressão ligadas a Michel Temer (PMDB) serão denunciadas à Organização dos Estados Americanos (OEA), conforme explicou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). “Essa ação parece algo orquestrado do governo Temer”, afirmou.

Abaixo, assista a íntegra da coletiva à imprensa:

Comentários encerrados.