Destituição de Dilma Rousseff é ‘canalhada’, diz ex-presidente da República Dominicana

do Opera Mundi

leonel_dilmaO ex-presidente da República Dominicana Leonel Fernández (1996-2000) afirmou nesta segunda-feira (05/09) que a destituição de Dilma Rousseff da Presidência brasileira foi uma “canalhada”, a qual mascarou uma “luta de poder” em torno dos recursos naturais do país.

Em sua coluna no jornal dominicano Listin Diario, Fernández, que também é presidente do PLD (Partido da Libertação Dominicana), apontou que não foram apresentadas provas de crimes contra a ex-mandatária, que manteve os direitos políticos de acordo com decisão dos senadores.

Nesse sentido, segundo ele, “o que aconteceu no Brasil em relação a Dilma Rousseff não foi um julgamento ou um impeachment”. “Foi, bem mais, uma espécie de teatro, um melodrama, uma tragicomédia que mascarou o fato de que, no fundo, realmente se trata é de uma luta de poder”.

Fernández traça, no texto, um histórico da Presidência brasileira com Dilma, que enfrentou as manifestações contra a tarifa do transporte público em 2013 e uma queda de popularidade no final do seu primeiro mandato, chegando até sua reeleição, onde teria se iniciado uma “conspiração” para afastá-la do cargo.

“Ainda que formalmente tenham aceitado os resultados, os setores de poder, na verdade, nunca admitiram a derrota”, escreveu.

O principal motivo para a destituição de Dilma, de acordo com Fernández, foi uma luta “pelo controle das reservas de hidrocarbonetos em águas profundas, o qual converte o Brasil no oitavo país do mundo com maiores reservas de petróleo”, e cuja gestão dos recursos naturais por governos petistas não agradou a setores empresariais.

Para o ex-presidente dominicano, o impeachment foi a forma encontrada para afastar a então mandatária de forma definitiva do cargo, o que não poderia ocorrer por meio de um golpe militar, “que seria rechaçado em escala mundial por todos os partidários da democracia”. “Havia que se empregar um novo estilo, mais sofisticado, mais apegado a cânones legais”.

De acordo com ele, “há quem afirme que o ocorrido em Brasil não foi um golpe de Estado. Talvez tenham razão”, escreveu. “O que aconteceu no Brasil foi algo pior. Foi uma canalhada”, completou.

12 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Ex presidente da República Dominicana?
    Pô, pensei que pelo menos fosse o Bill, ou pelo menos o Fox, ou Calderón…
    Vejam como se respeitam as leis no 1º mundo, e como os malfeitores se
    comportam, ao serem desmascarados.
    Lá, “Dura lex, sed lex”, e ninguém rasga.
    Não há outra forma de viver civilizadamente.
    http://oglobo.globo.com/opiniao/pequenas-mentiras-19707427

  2. Vagabundo defende vagabundo.

  3. É põe canalha nisso… Aécio, Cristóvão Buarque, etc.

  4. Isto que aconteceu e está acontecendo no Brasil, está sendo condenado pela mídia de fora do país, por intelectuais, juristas e ex presidentes de muitos países no mundo. Leonel Fernández, é um deles. Leonel Fernández, é muito respeitado na República Dominicana, não só lá, mas também em boa parte do mundo. É um político, jurista e um grande intelectual. Ele não é qualquer um.

  5. A elite ficou incomodada de ver tanto pobre na faculdade,trocando de carro,exibindo celulares de ultima geracao,frequentando academias…comemorem!os anos dourados estao de volta.mas a volta das diferencas sociais tambem vira acompanhada da distribuicao macica de vale assalto contra quem pensa que merece atencao exclusiva do estado.

  6. Capitão quero te perguntar uma coisa? vc tem o ensino fundamental? O que vc fala é muito burro cara!

    • 55 bilhões é o saldo negativo previdência das estatais Postalis, Previ, Petros e da Caixa. Sabe pq? Os governos do PT venderam esses previdencias e ainda pegou o dinheiro investiu em um navio-sonda de terceira categoria. E agora esses funcionários públicos terá dificuldades de se aposentar. Ou terá que contribuir mesmo depois de aposentados, como é o caso dos aposentados pelo Postalis que paga 18% de previdência. Sorte que esses funcionários públicos sempre votaram no PT. Então não podem reclamar.

      • Na falta de melhor informação leia o PHA e a privataria. Quem estava lá? Os fundos de pensão. Eles. Leia Operação Banqueiro e APrivataria Tucana. E não jogue BA conta do PT.

      • Não há dúvida que você tirou o nome do filme Debi e Loide. Então, tucanalha, o deficit de neurônios é altíssimo!

  7. Claro, acabaram os financiamentos né! A teta secou.

    • “Canalhada” é quando um governo não cumpre o que está previsto na lei e isso serve em qualquer lugar.

    • SIR” Fora Temer – “sendo ilegítimo rua” abaixo governos despóticos que não houvem o povo, que transmitem contas da irresponsabilidade, das fraudes e insegurança quanto ao presente e futuro. Fora Coveiro do sexagenários, vampiros dos recursos do povo.
      Resista Brasil aos entreguistas e traíras que dizem nos representar. “Independência ou Independência”