Centrais sindicais precisam ampliar a pauta dia 22 com a bandeira das Diretas Já

foratemer_diretasjaO movimento sindical promete sair às ruas na próxima quinta, dia 22 de setembro, contra retirada de direitos dos trabalhadores, mas é preciso que a pauta seja ampliada para toda a sociedade com a bandeira das Diretas Já.

As reivindicações econômicas de todas as centrais são mais do que justas, são honestas, porém é necessário ter alcance maior do que a burocracia sindical permite. É fundamental que demais setores, como a juventude, encorpem a luta da semana que vem com o ideário da democracia.

A luta contra o golpe de Estado se materializa com a luta pelas Diretas Já, pois a perspectiva concreta de tirar o usurpador Michel Temer (PMDB) une a todos (a não ser que o movimento dos trabalhadores tenha decidido “afrouxar a tanga” até 2018).

Não haveria problema algum se o movimento dos trabalhadores tivesse reajustado a tática e passado a crer somente nas urnas. Mas, nesse caso, seria de bom alvitre avisar ao distinto público sobre a mudança. Talvez até o convencesse de que é a melhor jogada.

Sem uma bandeira mais ampla, que sirva de guarda-chuva para a sociedade, dificilmente os trabalhadores terão êxito no combate ao neoliberalismo econômico, que consiste no aumento da jornada para 12 horas diárias, na terceirização desenfreada, na prevalência do negociado sobre o legislado, enfim, no aumento da idade para se aposentar.

“Afrouxar a tanga” nas ruas, neste momento, significaria capitular diante do governo golpista.

A greve geral que ora se articula, mais do que econômica, tem que ser política e contra o governo ilegítimo. Caso contrário, tornar-se-á numa atividade para aumentar ampliar 15 minutinhos no horário de almoço num contexto de imensos retrocessos.

Portanto, as paralisações no Dia Nacional de Mobilização precisam do tempero e da combatividade do movimento “Fora Temer, Diretas Já”. Nenhum direito a menos!

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Vamos ao essencial Gente……………….., como o Pré Sal, as Privatagens já anunciadas,

    a Alienacão de parcela Petrobrás……………., a dilapidacão das Reservas

    Intenacionais, a entrega das nossas Terras aos Estrangeiros, a Farra com a Dívida

    Pública ……………….e etc……………….!!!!

    Não nos cingimos a pauta economicista dos simples Direitos Trabalhistas…………..;

    sem aqueles pontos, este será logo irremediavelmente pulverizado, queiramos,

    ou não…………!!!!

  2. O Betinho quer vender a Copel, o Temer quer adiar por +12 anos a minha aposentadoria e olha que faltam ainda 11. Tudo isso contra mim que votei neles e fui protestar contra o PT. Isso não pode ser verdade.

  3. A “bandeira” agora é acabar com essas merdas desses sindicatos comunistas, para isto vamos acabar com a tal contribuição sindical obrigatória, quero ver esses sangue sugas sobreviverem com seus salários absurdos, sugados do suor do trabalhador brasileiro.

    PELO FIM DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL OBRIGATÓRIA!!!!

    • Fora Temer, fora reformas que atacam os direitos dos trabalhadores, Aposentados e que vai se aposentar, dos servidores. Fora bancada do camburão.
      Não voto em candidatos de partidos golpistas e que votam contra trabalhadores e servidores.
      Greve Geral Já . Diretas já,

    • PELA EXTINÇÃO do CARGOS Comissionado nos 3 poderes nos municípios, estados e governo federal. A iniciativa privada vai agradecer e receber de bom grado tamanha competência, assim os governos vão poder arcar com suas atribuições.

    • APP agora vai, vamos mostrar o que é defender os direitos dos professores e Servidores, agora sem freiada no sapato, estamos de olho.
      A pauta só aumenta, e o retrocesso nos ronda, tá faltando respeito e representatividade,
      GREVE Geral de todos os servidores

    • SUA MAMÃE TEM PASADO BEM? SEU FILHO DA OUTRA. VÁ TOMAR NO MEIO DO ASTERISCO. E.. CUIDADO.