Veja essa: 1ª dama acusa Greca de exterminar 60 mil cães e gatos em Curitiba

marcia_caes_greca“Morte lenta e dolorosa, por meio da asfixia por monóxido de carbono… DE UM MOTOR DE FUSCA!!! Nunca mais a tortura animal em Curitiba!!!”, relatou a primeira-dama de Curitiba, Márcia Oleskovicz Fruet, esposa do prefeito Gustavo Fruet (PDT), ao acusar o ex-prefeito Rafael Greca (PMN) de ter promovido um verdadeiro holocausto canino na República de Curitiba.

Holocausto era o extermínio praticado pelos nazistas contra os judeus, que eram asfixiados e queimados vivos em câmaras de gás, durante a 2ª Guerra Mundial.

Márcia O. Fruet abriu fogo contra Greca em seu perfil no Facebook, ao comentar trecho da coluna do veterano jornalista Haroldo Murá:

“Greca, defensor dos animais e promotor, durante seu governo na Prefeitura, da histórica Festa de São Francisco (santo padroeiro do animais), mandou exterminar 60 mil cães e gatos, à base de monóxido de carbono.”

Abaixo, leia a íntegra da polêmica coluna do jornalista Aroldo Murá, no ICnews:

APESAR DA “FESTA DE S.FRANCISCO”, 60 MIL CÃES E GATOS FORAM ASFIXIADOS

Está apenas começando a campanha para prefeito de Curitiba. Mas já dá para adivinhar que não será nada fácil a vida dos candidatos com telhado de vidro.

E telhados de vidro sempre aparecerão, para uns e outros.

No momento, o telhado de Rafael Greca de Macedo é o mais exposto, a começar pela questão da sua aposentadoria (R$ 12 mil/mês) conquistada à base do “dolce far niente”, nos anos em que ficou à disposição do gabinete de Renan Calheiros e Requião, no Senado. Isto sem contar que, no IPPUC, não constam projetos e trabalhos do funcionário da casa, ao longo dos anos em que foi engenheiro da instituição que o premiou com polpuda aposentadoria.

Isso sem contar ainda que, vira e mexe, a questão da nau dos 500 anos e as ligações do político Greca de Macedo com o mundo dos bingos voltam a aparecer. Coisas de um passado que, é verdade, não lhe geraram condenações judiciais. Mas ninguém duvide que serão bem exploradas em campanha eleitoral.

Agora, estatísticas bem detalhadas estão estabelecendo confronto entre as administrações Greca de Macedo e Fruet, sobre como elas se comportaram com relação aos bichinhos de estimação.

Nesse ranking dos que melhor encarnaram o espírito franciscano, tudo indica que Fruet leva a melhor.
Faça-se ressalva, a bem da verdade: a fonte, por ora, é apenas a oficial, da administração Fruet. Não se tem o “outro lado”.
——

OLHOS

“Os números circulantes, via e.mails, da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba, são impactantes.

Dizem, por exemplo, que na administração Greca foram mortos, por asfixia (monóxido de carbono liberado de um Fusca), 60 mil cães e gatos. O que significa 15 mil mortes por asfixia/ano.”

60 MIL CÃES E GATOS (2)

Anotem: circula na nas redes, e é distribuída fartamente, uma alentada estatística sobre como Greca e Fruet trataram os animais de estimação.

O material é politicamente bem trabalhado: Greca, defensor dos animais e promotor, durante seu governo na Prefeitura, da histórica Festa de São Francisco (santo padroeiro do animais), mandou exterminar 60 mil cães e gatos, à base de monóxido de carbono.

Um jornalista, notoriamente dono de uma privilegiada memória do fato político paranaense dos últimos 50 anos – muitos dos quais presenciou – dizia ontem a esta coluna:

– A morte por asfixia de tantos bichos de estimação acontecia ao mesmo tempo em que o prefeito Greca de Macedo promovia com sua ‘entourage’ a Festa de São Francisco, no Largo da Ordem, marcada por bênçãos dos animais…

E mais acrescenta o jornalista, ressaltando as contradições do ex-prefeito com relação aos bichos:

– Quem não se lembra, por exemplo, de Rafael, antes de ser prefeito, levando até um elefante para o então reitor da Igreja da Ordem, o espanhol Padre Julio, abençoar, em meio a discursos em favor de preservação da vida de todos os animais?

60 MIL CÃES E GATOS (3)

Os números circulantes, via e.mails, da Rede de Proteção Animal da Prefeitura, são impactantes.
Dizem, por exemplo, que na administração Greca foram mortos, por asfixia (monóxido de carbono liberado de um Fusca), 60 mil cães e gatos. O que significa 15 mil mortes por asfixia/ano.

Este espaço quer ouvir a versão da campanha de Greca de Macedo. Tentou, mas não conseguiu palavra da coordenação da campanha do ex-prefeito.

Mas, por favor: que a campanha de Fruet não seja exagerada, hiperbólica, a tratar essa matéria (eliminação de animais). Não é razoável que se associe a câmara de morte dos cães e gatos àquela do Holocausto promovido por Hitler…

No assunto, não cabem confrontos da ação de Hitler versus São Francisco de Assis.

Comentários encerrados.