“Temer promoverá uma guerra civil congelando gastos púbicos por 20 anos”, alerta Requião

requiao_pec241_temerO senador Roberto Requião (PMDB-PR), em discurso nesta quinta (18), alertou que o interino Michel Temer (PMDB) promoverá uma guerra civil se congelar gastos públicos por 20 anos, como prevê a PEC 241. “É a proposta mais idiota e desumana em toda a História”. Abaixo, assista ao vídeo:

“Falando português claro e sem eufemismo, na verdade, é a proposta legislativa mais idiota e mais desumana que eu já vi tramitar no Congresso por iniciativa do Executivo, em toda história do Brasil”, fuzilou o senador.

Requião disse que a PEC 241 promete não melhorar a saúde por 20 anos; a educação; o salário mínimo; a segurança pública; enfim, tudo ficaria congelado por 20 anos.

O parlamentar falou várias vezes em protesto, revolta, ditadura, revolução e guerra civil em virtude da recessão planejada para os próximos 20 anos.

Leia a íntegra do discurso de Requião:

Temer e a PEC 241: entre o engodo e a guerra civil

por Roberto Requião

O governo interino enviou ao Congresso a PEC 241 com o objetivo de congelar os gastos públicos por 20 anos, tendo como referência os gastos de 2016.

Nunca em nenhum outro país uma proposta de congelamento dos gastos públicos foi sequer cogitada como proposta legislativa, muito menos colocar tal aberração em um texto constitucional. Mesmo na Grécia, massacrada pela austeridade fiscal imposta pelos credores e pela Alemanha, imaginou-se tal coisa.

Essa proposta tão absurda serve para mostrar o grau de anormalidade política e institucional em que vive hoje o país.

É a prova de que estamos caminhando para o caos político e econômico, em razão da incrível ousadia e irresponsabilidade daqueles que imaginam controlar o povo e o Congresso com a repetição nauseante de um arsenal de mentiras.

A proposta é tão anormal que nenhum economista ou professor universitário com credibilidade se atreveu a defende-la. No dia 16 de agosto, a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado debateu o assunto.

Meirelles mandou dois funcionários de segundo escalão para defender a proposta. Confrontados pelos professores convidados a fazer uma análise séria do assunto, exibiram a grande fragilidade da PEC 241 e da visão econômica do chefe.

Os dois rapazes apenas aumentaram minha incompreensão sobre as razões pelas quais “o “mercado” e certos políticos progressistas veem Meirelles como “salvador da Pátria”. Que Pátria?

Os mensageiros deste “salvador do mercado” repetiram o velho chavão que diz que o “Estado é como uma dona de casa que sabe que não pode gastar mais do que arrecada”. Ora, qualquer um que lê os jornais com atenção e conhece um pouco de história sabe que isso é um sofisma manipulador e primário. O Estado, no mundo inteiro, gasta mais do que arrecada quase sempre e isso é visto como absolutamente normal e saudável.

Infelizmente ou felizmente o Estado é muito mais complexo do que o orçamento doméstico.

Voltando à PEC 241.

Obviamente, em termos bem simples e diretos essa PEC promete explicitamente e na melhor das hipóteses que:

· a saúde não melhore nada por 20 anos,

· a educação não melhore nada por 20 anos,

· o salário mínimo não melhore nada por 20 anos

· a segurança pública não melhore nada por 20 anos,

· o trânsito das cidades – que depende da construção de metrô e obras viárias – não melhore nada por 20 anos,

· as condições de moradia não melhore nada por 20 anos, mas que a população nas favelas ou em submoradias aumente significativamente em 20 anos.

· o saneamento básico não melhore nada por 20 anos

· a qualidade de vida da maioria da população não melhore nada por 20 anos

· a proteção ao meio ambiente não melhore nada por 20 anos

· nossa justiça lenta e parcial não melhore nada por 20 anos

· o combate à seca no Nordeste e às mudanças climáticas, que podem ter efeitos catastróficos, não melhore nada em 20 anos

· o desenvolvimento científico e tecnológico do país não melhore nada em 20 anos

· a gestão pública não melhore por 20 anos

· a distribuição de renda não melhore nada por 20 anos

· a desigualdade regional não melhore nada por 20 anos

· a capacidade do país se defender não melhore nada por 20 anos

· a infraestrutura não melhore nada por 20 anos

É exatamente isso o que esta PEC está propondo. E olhe, senhoras e senhores senadores que essa PEC é considerada a medida mais importante do governo interino.

Falando português claro e sem eufemismo, na verdade, é a proposta legislativa mais idiota e mais desumana que eu já vi tramitar no Congresso por iniciativa do Executivo, em toda história do Brasil.

Obviamente o povo brasileiro jamais vai concordar com essa barbaridade. Não foi para isso que muitos pediram o afastamento de Dilma. Mas o povo não sabe que isso está em discussão.

A grande mídia, é claro, não vai dar espaço para que o povo seja informado.

Ademais, os congressistas têm a voz cortada pelos instrumentos ilegais de tramitação acelerada, que excluem o debate.

Além do que, uma parte significativa dos parlamentares tem medo de criticar em público e se posicionar contra as medidas impostas pelo poder econômico depois que:

· os tentáculos e os métodos agressivos de Eduardo Cunha e seus parceiros se espalharam no Congresso e no governo,

· a grande imprensa passou a adotar o critério de que todo mundo que pensa diferente dela é sua inimiga mortal,

· começaram as investigações da Lava-Jato com prisões preventivas generalizadas, abusivas, espetacularização e destruição de reputações,

· o Poder Judiciário e o Ministério Público tomaram para si a prerrogativa de condenar a opinião do Congresso e seu poder de legislar.

O Congresso está funcionando de forma anômala. No mínimo, quando se refere a questões de interesse do poder econômico, as opiniões divergentes e o contraditório estão restritos em razão do medo e da forma de tramitação inconstitucionais e não democráticos que funcionam como rolo compressor.

Esse contexto explica porque a PEC 241 pode ser aprovada, mesmo propondo explicitamente que o Brasil não melhore em nada nos próximos 20 anos.

Se nosso país já fosse o mais desenvolvido do mundo, a proposta já seria um absurdo, porque o ser humano quer sempre melhorar e progredir.

Mas, com as carências que temos, como esperar por vinte anos, duas gerações, para retomar os investimentos em saúde, educação, habitação, saneamento, infraestrutura urbana e mais?

Pensando bem, a PEC 241 é ainda muito pior do que isso.

Sabemos que a população brasileira vai aumentar e que, portanto, nada vai melhorar por 20 anos, pelo contrário tudo vai piorar com a vigência da PEC.

Mais doentes para os mesmos hospitais, mais idosos para a mesma previdência pública, mais estudantes para as mesmas escolas e universidades, mais carros para as mesmas ruas, mais pessoas para as mesmas favelas, mais dejetos para o mesmo sistema de esgoto e de tratamento de água, mais caminhões para as mesmas estradas, mais caos urbano para mesma segurança pública, mais conflitos para a mesma justiça.

Limitam-se aí os malefícios desta PEC?

Não. Esses são apenas os mais evidentes.

A população brasileira está envelhecendo rapidamente. Esse fato é certamente a inspiração econômica da PEC 241.

No dia 16 de agosto, o professor Pedro Rossi, da Unicamp, lembrou em audiência pública no Senado, que mesmo a reforma previdenciária mais radical que Temer conseguir aprovar não impedirá que a população brasileira continue a envelhecer. E nem a reforma previdenciária mais radical vai impedir que as despesas previdenciárias ultrapassem 8,6% do PIB em 2036, disse o professor.

Ora, se aprovada a PEC 241 e as despesas previdenciárias atingirem apenas 8,6% do PIB em 2036, e as despesas com saúde e educação ficarem congeladas, todos os outros gastos públicos – como funcionalismo, segurança, defesa, proteção contra catástrofes, obras viárias, saneamento, habitação, ciência e tecnologia, justiça, legislativo – terão que disputar apenas 1% do PIB.

Porque é isso que vai restar do orçamento para esses setores. Seria, então, a destruição do Estado Nacional

O absurdo de tal proposta me faz pensar que essa PEC visa apenas jogar a sociedade contra os aposentados, a saúde e a educação públicas e distrair os brasileiros para que não percebam que o nível atual de juros é incompatível com o envelhecimento da população , com a saúde e a educação públicas.

Enfim, reafirmando, os cálculos do professor Pedro Rossi mostram que a PEC 241 seria a destruição do Estado Nacional, da educação, da saúde e da previdência.

É isso que querem que o Congresso aprove?

Não. É ainda pior.

O governo e alguns poucos economistas lunáticos que estão defendendo essa proposta dão a entender que mesmo que tudo que dependa do Estado piore por 20 anos ou seja destruído, ao menos o setor privado poderá crescer e gerar empregos.

Mas isso também não acontecerá.

Nunca na história de um país grande houve crescimento econômico sem que houvesse crescimento dos gastos públicos.

Em tese, em um país bem pequeno, é possível que o setor privado cresça mais do que o setor público, porque – por ser pequeno – a maior parte da produção industrial e agrícola está voltada para as exportações. Além disso, quando o consumo interno cai, é possível aumentar as exportações sem gerar super oferta no mercado internacional.

Portanto, o mercado internacional pode ser decisivo no crescimento do setor privado em um país pequeno. Já em um país grande, o crescimento econômico depende primordialmente do crescimento do mercado interno, que depende dos gastos públicos.

Como somos um dos principais fornecedores no mercado internacional da maioria dos produtos que nós exportamos, como soja, café, carne, minério de ferro, algodão, celulose de eucalipto e mais, não é possível compensar a queda no consumo interno com mais exportações. Porque isso provocaria uma saturação no mercado de nossos produtos de exportação.

Além disso, as pessoas demitidas nos serviços e no comércio não poderiam trabalhar na indústria exportadora por não terem capacitação para isso, e por não existirem máquinas suficientes para emprega-las no Brasil, e nem mercado externo para absorver tal aumento das exportações.

Mesmo em países pequenos, como a Grécia, é muito difícil que a economia cresça se o setor público não acompanha, como a experiência recente mostrou.

Em um país grande é realmente impossível a economia crescer se os gastos públicos não crescerem, pois o consumo privado já está ajustado à renda das pessoas. Assim, se o gasto público não crescer, a renda e o mercado interno não poderão crescer.

E se o mercado interno não crescer, não haverá investimento do setor privado e assim o emprego e os salários não irão crescer.

Em casos excepcionais, e de forma marginal, é possível que o setor privado cresça mais rápido do que o setor público, nos breves momentos em que há uma euforia no investimento privado e taxas de juros muito baixas para financiá-lo a longo prazo.

Isso está muito distante da realidade brasileira. Taxas de juros baixas não é o caso do Brasil e não será pelos próximos 20 anos. Mesmo porque a PEC 241 tem como objetivo principal garantir que o governo pague as taxas de juros mais altas do mundo por 20 anos, sem tornar a dívida pública impagável.

Dessa forma, podemos concluir sem sombra de dúvidas que a PEC 241, caso seja aprovada, condenará o Brasil a 20 anos de recessão, estagnação, deterioração dos serviços públicos e das condições de vida.

Só isso?

Não, a PEC 241 consegue ainda ser pior…

O governo interino pode paralisar os gastos em pesquisa e desenvolvimento no Brasil, mas não pode parar o desenvolvimento tecnológico do resto do mundo. Portanto, como nossas empresas estão inseridas no mercado internacional, as máquinas usadas pelos empresários brasileiros continuariam a ser trocadas por outras mais eficientes, dispensando trabalhadores. Logo, o nível de emprego diminuiria nos próximos 20 anos.

Com o desemprego crescente, os salários cairiam continuamente e, em consequência, o mercado interno encolheria, o que levaria a economia a um ciclo vicioso de depressão.

Se em 2013, os jovens se revoltaram por 20 centavos de aumento nas passagens, nem posso imaginar o que fariam no contexto de depressão.

Só não estamos já em uma situação revolucionária e de guerra civil, porque:

1. quando Dilma colocou Levy para derrubar nossa economia, estávamos no menor nível de desemprego e com o maior salário médio da nossa história.

2. a mídia e os propagandistas do discurso de ódio nas redes sociais conseguiram convencer que estávamos, em 2013 e 2014, em uma crise moral e econômica profunda, quando, na verdade, a nossa situação econômica e social era a melhor da nossa história.

3. a mídia e os propagandistas do discurso de ódio nas redes sociais convenceram a maioria de que todos os problemas, reais ou imaginários, presentes, passados ou futuros eram a culpa da Dilma e que, portanto, queimar o “judas” no impeachment iria purgar a sociedade de todas as culpas e problemas.

Dessa forma, o povo demorou a sentir os efeitos da política recessiva que implantaram e ficou distraído com divisão sórdida que criaram na sociedade, enquanto todos esperam a fogueira do impeachment se apagar.

Quando isso acontecer e as Olimpíadas acabarem, nem as prisões espetaculares da Lava-Jato vão conseguir distrair a população de seus problemas reais e do que o governo interino está pretendendo aprovar no Congresso.

As pessoas aos poucos passarão a direcionar sua raiva contra o Congresso, o governo interino e suas políticas. E o governo e a governabilidade só se sustentarão com muita repressão, violência e censura.

Mas por quanto tempo, será possível represar a insatisfação?

Caso consiga conter a insatisfação popular por um ano, o governo Temer talvez crie as condições para uma revolta popular generalizada e um provável golpe militar preventivo, próximo às eleições de 2018.

Se não conseguir represar a revolta por tanto tempo, o Congresso deverá votar a eleição indireta no início do ano que vem, o que poderá distrair o povo por alguns meses.

De uma forma ou de outra e, mesmo sob uma ditadura de fato, a aprovação da PEC 241 tornará qualquer governo inviável. Ela transformará o convívio em sociedade no Brasil em um inferno, em razão da depressão econômica, da deterioração dos serviços públicos e da qualidade de vida. Nesse contexto, uma ditadura levaria a uma guerra civil antes do final da década.

A aprovação da PEC 241 contribuirá decisivamente para esse processo.

Mas a troco de que o governo interino está propondo medidas tão explosivas?

Em troca de uma suposta redução de um novo indicador contábil inventado pelos banqueiros, chamado de relação dívida bruta sobre PIB.

Não parece pouca vantagem para tamanha destruição de milhões de vidas e famílias?

Parece. Mas é ainda pior do que isso.

A PEC 241 não melhorará nenhum indicador contábil-fiscal.

Pelo contrário, piorará, porque em países grandes como o Brasil esses indicadores só podem ser melhorados por meio do crescimento econômico ou, eventualmente, por uma forte desvalorização cambial.

Se aprovada a PEC 241, o PIB e a arrecadação de impostos não vão crescer. Assim, mesmo que os gastos públicos fiquem estagnados, a dívida não poderá cair. Pelo contrário, em razão dos insanos juros que estão em vigor no Brasil, a dívida continuará aumentando!

Então quer dizer que o governo interino e o “mercado” ficaram loucos ao propor tal medida?

Não acho que seja isso. De fato, existe um fanatismo de “mercado” que é incapaz de perceber as tendências suicidas do fundamentalismo neoliberal.

Mas esse certamente não é o caso da pragmática cúpula do governo interino. Eles não têm convicções neoliberais, porque não têm convicções.

Essa mesma cúpula, ao promover o maior déficit primário em décadas, já traiu o “mercado” e as próprias promessas neoliberais contidas no documento “Uma Ponte para o Futuro”.

Eles não são tão idiotas irresponsáveis quanto parecem. Acredito que a PEC 241 não seja para valer. Ela é só uma cortina de fumaça para nos distrair, enquanto aprovam o que realmente lhes interessa.

E o que realmente interessa para eles?

1) A entrega do Pré-Sal às grandes multinacionais norte-americanas

2) As privatizações a preço de banana, com os inevitáveis pixulecos

3) A eliminação de direitos trabalhistas, sociais e previdenciários para satisfazer os financiadores do golpe

O governo interino não quer realmente aprovar a PEC 241. Para ele, quanto mais tempo, ficar em discussão no Congresso, melhor. No entanto, ao mesmo tempo, eles têm que mostrar ao “mercado” que estão se esforçando para aprovara PEC rapidamente.

Isso significa que os grandes tubarões do “mercado” são suicidas?

Não. Eles são tão pragmáticos quanto a cúpula do governo interino.

No momento, os tubarões estão atrás de pretextos, de factoides que provoquem uma euforia compradora das ações, empresas e títulos que eles adquiriram a preço de banana nos últimos dois anos, em razão da crise econômica por eles engendrada pela política de austeridade do Levy.

Ao mesmo tempo, o governo interino está, na prática, se lixando para responsabilidade e austeridade fiscal, pois promove o maior crescimento do déficit primário em décadas. Dessa forma, a PEC 241 é o único álibi que pode justificar algum respeito do atual governo à austeridade fiscal.

Como a mídia e os tubarões venderam ao “mercado” que as ações e títulos caíram de preço porque Dilma não teve “responsabilidade fiscal”, eles só podem criar uma euforia compradora se provarem que ao atual governo é o oposto de Dilma em termos de “responsabilidade fiscal”.

Ora, como todas as evidências mostram que o atual governo está sendo irresponsável e está se lixando para austeridade fiscal, criaram essa PEC 241 para tentar “provar” que são alucinados fundamentalistas do austericídio fiscal.

Por alguns meses, isso há de embalar as histórias de carochinha que a mídia vai contar sobre a conversão da cúpula do governo ao fundamentalismo de mercado e, assim, dar embasamento narrativo à euforia das bolsas, para vender a preços elevados as ações que os tubarões compraram a preço de banana nos últimos 2 anos.

Ao mesmo tempo, distraem o Congresso, a esquerda e o povo, enquanto aprovam o que realmente querem: vender as riquezas nacionais e o patrimônio público a preço de fim de feira, e cortar direitos sociais.

Parece o plano perfeito, mas não estão contando com o despertar do povo do sono profundo em que foi embalado. Um sono regado a ódio político, muita espetacularização de operações policiais, prisões preventivas mal explicadas e vazamentos ilegais de processos judiciais.

Também não estão contando que podem errar a mão e acabar aprovando a PEC 241.

Se isso acontecer, nenhum simulacro de democracia ou de estabilidade sobreviverá.

Quem viver, verá.

33 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Basta do escárnio e egoísmo da maioria dos funcionários públicos!

    A verdade por trás dos números! Sindireceita omite informações para pressionar aumento de supersalários!!!

    Vergonha!!!! Veiculam na tv uma campanha publicitária comparando o número de analistas tributários com o de alguns países. Verdade 1: o Brasil figura próximo ao 100º colocado no ranking mundial de desempenho de desembaraço aduaneiro; Verdade 2: os analistas tributários do Brasil podem ser considerados os mais bem remunerados do mundo, com remuneração maior inclusive com a de seus colegas americanos; Verdade 3: a carreira dos analistas tributários da RFB é uma das mais valorizadas do setor público; Verdade 4: conforme consulta so site de transparência da União, a média salarial dos analistas tributários da RFB é de aprox. R$18 mil. Há analistas que ganham mais de R$30mil por mês. Não façam como a maioria dos servidores públicos que ano após ano reivindicam aumento salarial sem oferecer uma contrapartida de aumento de produtividade e de crescimento do PIB. O setor privado não aguenta mais sustentar o setor público que cresce enquanto que o setor privado diminui e o desemprego avança e assola as famílias.

  2. Lula foi o maior e melhor presidente de todos os tempos e ponto. …..

    Engulam essa.

    2018 lula neles.

  3. É MUITO ESPAÇO PARA UM SENADORZINHO,TÍPICO REPRESENTANDO DO BAIXO CLERO,SEM MORAL NENHUMA EM BRASÍLIA E NEM EM SEU PARTIDO,O HOMEM VIVE NO SÉCULO PASSADO,FALANDO SÓ ASNEIRAS E BESTEIRAS,SEM CRÉDITO NENHUM,UMA VERGONHA PARA O POVO TRABALHADOR E HONESTO DESTE MAGNÍFICO E PUJANTE ESTADO BRASILEIRO…….FORA REQUIÃO E SEUS DISCURSOS QUE NÃO DÃO EM NADA……….MIMIMIMIMIMI SEM NEXO……MENTIROSO E DEMAGOGO.

  4. Estamos em um filme e é desesperador!!! Lembro agora – diante de tanta ignorância vomitada em determinados comentários – do genial livro (que virou um filme ótimo também): Ensaio sobre a cegueira, de Saramago.
    Sim, vivemos um iminente cataclisma social no Brasil e os cegos a se apoiarem em fila para o abate certeiro. Eu me recuso a ser gado! Mas como tem gente alienada neste país, de proporções continentais…ao que parece, na mesma proporção do retrocesso e da ampliação do abismo da desigualdade que nor aguarda!
    Ah, no final da história de Saramago havia um lampejo de esperança…

  5. Na minha opinião o Apartidário é um comissionado da direita inteligente e bem pago para tocar o terror nas redes sociais com presença massiva de militantes e simpatizantes da esquerda, ou é um empregado do setor privado que só se frustrou não conseguindo passar no concurso que queria, ou até ex comissionado do pt que perdeu o cargo.

  6. Deu no Valor Econômico de terca – feira última:

    Segundo um dos Irmão “”LAMAS”” de Barros, o dólar precificado (pelo tal MERCADO) e que chegou a R$ 4,25 pode em breve chegar a R$ 2,80…………………..!!!!!!

    Bem, também após se locupletarem com as Opercões de SWAPS Cambiais do Tombini……………., e continuam a mamar nas Operacões Compromissadas……………, tão dando de ombro para a Nacão…………………!!!!!

    Acorda MEU POVO………………!!!!!

  7. Esmael,

    Continue……………., êles estão acusando o GOLPE…………………(no o duplo sentido)………………………!!!!!!

  8. Esmael o bobão da corte, quanta asneira no teu blog, e os comentários então, bando de petistas comprados com mortadelas pra defender o indefensável, nós aguentamos 13 anos deste desgoverno do pt e sobrevivemos, sejam fortes voces vão sobreviver, afinal a vida não é feita só de mortadela. Esmael PT saudações.

  9. O mercado de Venenos Agrícolas vendeu no Brasil US$ 9,6 bilhões, entre herbicidas, fungicidas e inseticidas. US$ 45 no mundo.

    A Monsanto está nas duas pontas da cadeia: produz a doença e produz os remédios. É um dos maiores acionistas dos laboratórios.

    Hospitais estão se preparando para a indústria do câncer que cresce a cada dia.
    A previsão estatística mostra que em breve todos morrerão de câncer apesar de ter outras doenças.

    As águas , inclusive minerais estarão perdidas.

    E tentam rebaixar o SUS. ……..

    De todo modo o tratamento de câncer é apenas paliativo pois as curas são ínfimas, só que médicos são proibidos de dizer. Laboratorios querem pegar a grana o mais rápido possível, antes que o paciente morra. Por isso usam as maquininhas sofisticadas que vêem tumores de milímetros, e há a propaganda: previna-se, corra antes que seja tarde, se chegar mais cedo não perde a cura. Só que há apenas sobrevida, e bem curta. O resto e mentira deslavada.
    E orçamento de laboratório.

    Consuma orgânicos e exija exames da água. Critique a Lei da Pulverização da Dengue do Temer. Isso foi demandado pelo Sibdicato dos pilotos de aviação agrícolas para aumentar o faturamento.

    Uma falta de Vergonha total. Só bandidos!

    • É muito Ctrl C + Ctrl V dessa tal de Maria A, ou seja lá qual for o nome real deste funcionário do blogueiro…

  10. Congela também a bufunfa do judiciario, deputados e senadores. Já!!!!!!!!!!

  11. Os mensageiros deste “salvador do mercado” (meireles)repetiram o velho chavão que diz que o “Estado é como uma dona de casa que sabe que não pode gastar mais do que arrecada”.

    Requião foi ferino. Mas tem que ser mesmo. Esse é o nível da Republica Jeca II Capivariana da Propina.

  12. Apartidario.
    Cade os patinhos amarelos da fiespe em?
    Cade os camisas amarelas em?
    Cade os panelacos em?
    Cade o sergio moro em?

    Ja sumiram todos nao e?

  13. A Sociedade brasileira parece mergulhada no mais profundo processo de anestesiamento político……………………………….!!!!!!

    Ao meu ver Combater o Golpe apenas da Tribuna do Senado………………., ou do teclado……..sic………………, se mostra de muito pouco significado e resultado prático…………………….., ou se preferirem…………………., pior……………, estamos com isso a legitimar o Assalto ao Poder e a liquidacão da Pátria…………………..!!!!!!

  14. O Temer vai reajustar a taxa de natalidade pela inflação também? Se não controlar o aumento populacional a conta não vai fechar…

  15. esse senador ta cada dia mais loco, ou o pedagio baixa ou acaba; ninguem mais acredita em que vc fala senadorzinho.

    • manda sua mulher dar o toba pro beto richa então estrume!

      • Que vergonha esse seu vocabulário. Ainda usa o codinome de Paranaense pra nos envergonhar.

      • Cuidado paranaense, você ganha aquele salario pra escrever coisas boas da sua “querida”, este tipo de palavreado não será aceito e você ficará fora da folha de pagamento do próximo mês.

        Lembre-se, escrever coisas boas e elogiosas da “querida”!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        E pra não perder o costume!!!

        TCHAU QUERIDA

      • Que tal a sua mãe, mal-educado !!

  16. Alguém aí, por favor, pode dar um choque nesse senhor para acorda-lo…. aproveite e deem um ponta pé no saco do Benedito, que é quem escreve os discursos desse senhor !

    ACORDA REQUIAO…. O MUNDO ANDOU!

  17. Chola quando qué… chola quando dá… muié cholona chega de cholá!

  18. Para de mentir Pinóquio! A Dilma e o PT não tem mais volta.

  19. Não adianta espernear mais, Dilma e sua corja estão fora.

    Não adianta mentir e tentar enganar.

    • Acompanho o blog do Esmael há algum tempo e, às vezes, leio alguns comentários para verificar como as notícias e o mundo atingem o senso crítico das pessoas. Nessa minha curiosidade, devo afirmar que a pessoa que se esconde atrás da alcunha “apartidário” é a maior alienada e imbecil que, democraticamente, tem o direito de se manifestar nesse espaço.
      Não se esqueça, o Natal está chegando. Então, pendure a meia na maçaneta para o papei Noel te deixar um presentinho.

      • Ou ele é troll pago ou está no rés do chão em termos de crítica.

        2. COMO o JABURU armou o factóide do sumiço do broche para servir de capim a muares golpistas.

        Que reapareceu na quarta, “descoberta” por um faxineiro na sala do chefe do cerimonial de Temer. Ou seja, era um factoide. Feito por determinação do Planalto para desmoralizar a titular.

        Um acinte à inteligência. O Alvorada considera o episódio patético e “uma molecagem típica de Geddel Vieira Lima”.

    • Acéfalo, sem neurônios você é um piada.

    • Chorem a vontade comunistas, a hora da querida chegou e nada, mas nada mesmo fará com que ela retorne ao cargo!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Se vai ser ruim com o tranqueira do Temer do PMDB do Velho Louco ainda não sabemos, mas que será muito melhor que ter essa doida varrida no governo, ah isso será sim.

      E só pra não perder o costume…

      TCHAU QUERIDA!!!

      • Longa e a nossa historia se desigualdades e sucateamentos dos nosso sistemas principalmente o que atente a classe mais pobre. Em Mariana em Minas gerais ninguém fala mais da cidade aonde morreu mães , esposas, filhos, animais aonde uma cidade foi devastada, pelo capitalismo.
        Nós brasileiros filhos dessa terra temos vivido como estranhos qualquer imperialista com a ajuda do judiciário, e a mídia nos entregam facilmente para o imperialismo ianque que tem mais direito no nosso território brasileiro, ao qual eles chama de concessões. Eles podem destruir casas, arrasar cidades,roubar a nossa tecnologia. Nossas casas não nos pertencem nossas riquezas naturais tem servido e servem para enriquecer estranhos e nos deixar vazios, socavões.
        Querem tirar escolas de nossos filhos,querem tirar os nosso hospitais, querem deixar nossa vida mais miserável o possível com a ajuda de um Juiz e o do Gilmar Mendes e Mídia. Querem pagar um salário de fome aos nossos trabalhadores com a arquitetura do FMI.
        Viveremos em condição de escravos sem os nosso direitos, pois eles negaram os nosso direitos e conquistas serão negados e pisoteados pelos capital.
        Diante do mundo inteiro no dia 29 de agosto de 2016 os nossos salários serão diminuídos, trabalhadores despedidos, e as nossas riquezas saqueadas com a ajuda de Jose Serra, Juiz Sergio Moro, Gilmar Mendes e a igreja protestante com a representação de Feliciano e Silas Malafaia.
        Milhares de traidores como o Juiz Moro, Gilmar Mendes, Cunha, ganharam promoções e patentes nessa batalha desigual, metralhando e bombardeando o indefeso do povo brasileiro com a desculpa da corrupção.
        Os imperialistas ianques agitam -se para pegar o nosso pré-sal, redobram a perseguição como fizeram com o Almirante Otho, eles veem-se impelidos a cometer crimes ainda maiores a violar a nossa constituição pseudodemocrática, que eles ianques tanto juram respeitar.
        Prendem cidadãos livres acusando de corrupção sem prova alguma, inventam calunias com a ajuda da mídia global, tecem suas mentiras tão ridículas que o único culpado de fato será o povo brasileiro das periferias.
        Povo brasileiro está na hora de salvarmos a DEMOCRACIA em nosso pais, punição também para os coronéis da mídia, para os bandidos de tongas, para delegados mafiosos, antes que nosso futuros filhos e netos sejam imolados, antes que os corruptos entreguem as nossas riquezas ao voraz imperialismo ianque, que tanto faz sofrer povos no oriente médio.
        Pense povo brasileiro, o imperialismo Ianque fará de tudo para manter o nosso pais em seu domínio eles recorreram aos novos juízes do supremo, e a novo políticos e delegados da policia federal se for preciso, inclusive se for preciso farão um pseudo-revolucionario

    • Cala a boca coxinha idiota! O que o Requião quis dizer é que o povo irá se f**** bonito e se prepare para a desgraceira que o país vai estar até o final do ano que vem, e irá chorar lágrimas de sangue implorando pela volta do PT!