Requião apresenta pedido de informações sobre recusa de visto a Jucá pelos EUA

requiao_visto_juca

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) deu uma sabugada no correligionário Romero Jucá (PMDB-RR), na noite desta terça (2), ao pedir informações sobre à Embaixada dos Estados Unidos sobre a negação de visto para investigados na Lava Jato. Abaixo, assista ao vídeo:

Jucá, comandante do golpe de Estado, caiu em virtude de gravações que o mostravam tramando contra as investigações do juiz Sérgio Moro. A polêmica foi reverberada por Requião neste fim de semana.

Requião apresenta pedido de informações sobre suposta recusa de vistos pelos EUA

da Agência Senado

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) apresentou na sessão plenária desta terça-feira (2) requerimento para que o Senado solicite ao ministro das Relações Exteriores, José Serra, esclarecimentos sobre uma suposta decisão dos EUA de negar vistos de entrada a brasileiros investigados na Operação Lava Jato.

— Há que prevalecer o princípio institucional de presunção de inocência, até o trânsito em julgado do respectivo acórdão em última instância ou, no mínimo, condenação penal em segundo grau de jurisdição. Inquestionavelmente, tal medida restritiva, que julgo inconsistente com a secular tradição democrática da nação norte-americana, poderá gerar um indesejável conflito diplomático — disse.

Na segunda-feira (1º), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) refutou nota publicada no jornal O Globo, afirmando que ele teria tido um visto para os EUA negado. Ele chegou a mostrar uma cópia de um visto americano válido em seu passaporte e uma mensagem da Embaixada dos EUA confirmando não haver restrição à sua pessoa.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, informou que o requerimento de Requião será votado na próxima reunião da Mesa.

Sem se opor ao requerimento de Requião, José Aníbal (PSDB-SP) disse que já havia recebido informação do ministro José Serra de que não há nenhuma restrição ao ingresso de parlamentares brasileiros nos EUA. Requião, por sua vez, disse ter enviado pedido de esclarecimento no mesmo sentido à embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde.

Comentários encerrados.