Nervoso, Renan vê golpe subir no telhado

renan_vs_gleisiO presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), surtou ontem (26) no segundo dia do julgamento da farsa do impeachment por uma questão muito simples: viu o golpe escorrer-lhe entre os dedos.

Dilma Rousseff virou o jogo. Ela já tinha nesta sexta 31 votos para sepultar os golpistas, eis a razão do chilique de Renan contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que na véspera afirmou não existir ‘ninguém no Senado com condições morais para julgar a presidente’.

Depois de partir para a baixaria, Renan afinou para Gleisi. O presidente do Senado foi socorrido pelo ministro do Supremo, Ricardo Lewandowski, que suspendeu a sessão que comandava.

Em desvantagem no painel eletrônico, que registra os votos, Renan voltou atrás da decisão tomada no início do processo de não votar ou se abster na votação do golpe. Agora ele diz que seu posicionamento é de “consciência” e que está indeciso.

Comentários encerrados.