Por Esmael Morais

Dilma vai se defender dia 29 “olho no olho” do golpe no Senado

Publicado em 17/08/2016

Dilma repetirá em 30 minutos que está sendo julgada mesmo sem ter cometido crime de responsabilidade, por isso pedirá absolvição aos senadores.

A presidente eleita disse que não teme eventuais ataques quando estiver no Senado. Segundo ela, o debate faz parte da democracia.

Dilma reafirmará sua disposição de apoio à realização de um plebiscito para antecipar a eleição presidencial.

A presidente da República divulgou ontem uma “Carta aos Brasileiros e Senadores” reconhecendo erros e pedindo o arquivamento do processo de afastamento em nome da pacificação do país e de um projeto de desenvolvimento nacional.

O documento causou dor de barriga na mídia e nos golpistas de plantão, que escalaram parlamentares e profissionais de imprensa para atacá-lo.

No front jurídico, o Supremo Tribunal Federal — como ente societário do golpe — também entrou em campo para tentar estancar a proposta do plebiscito autorizando novas investigações contra Dilma e o ex-presidente Lula no âmbito da Lava Jato.