Por Esmael Morais

Vem aí o sistema nacional de comunicação progressista contra o monopólio da mídia

Publicado em 02/07/2016

Este blogueiro foi um dos palestrantes na mesa sobre “Organizar, consolidar e fortalecer a rede de comunicação CUTista, dos movimentos sociais e as mídias progressistas”.

O objetivo é unir essa estrutura dos movimentos sindicais e sociais para ampliar o conteúdo produzido pelas entidades e mídias parceiras.

Esse sistema teria a Televisão dos Trabalhadores (TVT), rádios, portais de entidades do mundo sindical, como a Rede Brasil Atual, as páginas dos ramos da CUT, bem como a blogosfera progressista e democrática.

Um dos desafios do sistema de comunicação é aprimorar a linguagem para transpor a esfera sindical e atingir a sociedade como um todo. Em todo o país, atuam mais de 3 mil jornalistas profissionais no âmbito cutista.

O secretário nacional de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, explicou o desafio para os 100 profissionais de imprensa que participaram do encontro: “São milhares de sindicatos que podem, através de seus jornalistas, repercutir com suas categorias a mesma notícia e ampliar o alcance de nossa narrativa”.