Richa sofre dupla derrota nesta quinta: inevitabilidade da cassação de Cunha e prisão de prefeito de Foz do Iguaçu

cunha_richa_reniO governador do Paraná Beto Richa (PSDB) amargou nesta quinta-feira (14) duas importantes derrotas. A primeira diz respeito à posição da CCJ na Câmara, que encaminhou o pedido cassação de seu aliado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao plenário; a segunda tem a ver com a prisão do prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira (PSB), também seu aliado político na tríplice fronteira.

Pelo placar de 48 votos a 12, a CCJ rejeitou relatório que pedia anulação do pedido de cassação de Cunha formulado pela Comissão de Ética. Caberá ao plenário da Câmara julgá-lo, talvez antes mesmo do impeachment de Dilma Rousseff.

No extremo-oeste do Paraná, o prefeito iguaçuense Reni Pereira foi preso na manhã de hoje durante a deflagração da 4ª fase da Operação Pecúlio. Ele é acusado pelo Ministério Público de Federal de liderar uma quadrilha que fraudava licitações na Prefeitura.

Reni foi afastado do cargo por determinação do TRF-4 (Tribunal Regional Federal). A vice-prefeita Ivone Barofaldi (PSDB), do mesmo partido do governador, assumiu a Prefeitura de Foz.

Beto Richa ainda não se pronunciou sobre essas duas importantes baixas.

Comentários encerrados.