Richa agora põe culpa de calote em servidores no interino Temer

nereu_richa_temerO governador Beto Richa (PSDB) perde a vergonha, mas jamais a pose. Ele já achou um novo culpado pela quarta quebradeira no Paraná, incluindo aí o calote nos educadores e servidores do estado. O novo vilão da vez é ninguém menos que o interino Michel Temer (PMDB).

Richa diz agora que os reajustes ao funcionalismo público, que ele e a Assembleia Legislativa haviam negociado no ano passado com as categorias, não poderão ser cumpridos em virtude da renegociação das dívidas do Paraná com a União.

A tese mentirosa, é óbvio, consiste na vedação de reajustes acima da inflação para os funcionários em virtude dessa renegociação de dívidas.

Antes, porém, o tucano atribuía toda sua incompetência e desastre administrativo a presidente Dilma Rousseff e ao PT. Logo, deduz-se que o governador tem “psicopatia dissimulada” e por isso não consegue assumir as cagadas que faz no dia a dia.

O deputado Nereu Moura (PMDB), presidente da Comissão de Finanças da Assembleia, disse que colocará nesta quarta (6) a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) prevendo os reajustes. O Palácio Iguaçu, no entanto, luta para evitar a apreciação em plenário, pois acha que não assegura nem os votos da “bancada do camburão”.

“O governo dizia que tinha R$ 7 bilhões em caixa para investimentos. Ora, então que utilize R$ 1 bilhão para cumprir o acordo com o funcionalismo, pagando os reajustes, avanços e progressões. O que é combinado não custa caro”, ensina Moura.

A entrada da LDO em pauta tem um significado importante porque diz respeito ao trâmite da matéria na Casa. Regimentalmente, se colocada hoje para apreciação na Comissão de Finanças, irá a plenário antes do recesso parlamentar. É tudo que o governo Beto Richa não quer. O tucano quer “cozinhar o galo” para ganhar tempo e reverter o quadro, que é hoje é favorável aos servidores públicos.

“O governo quer ganhar tempo para fazer uma ação organizada, para desconstruir e enfraquecer a imagem do funcionalismo do Paraná, que é aguerrido. A lei que revoga o reajuste, com certeza, será apresentada conforme a vontade do governador. Eles apenas estão aguardando o momento certo para enviar à Casa”, concorda o deputado Requião Filho (PMDB), líder da oposição.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Você gostaria de ganhar 20.480,00, investindo só 20,00.
    Clique no meu nome e saiba como.

  2. Rincha é um governo para as elites. Para empresários, judiciário, políticos e famílias adjacentes nao há e nunca haverá crise, pois o dinheiro público para eles jorra ininterruptamente. Para manter essa elite devidamente abastecida, dentro de uma crise propagada a quatro ventos, arrocha-se os trabalhadores, seja público ou privado. As desculpas esfarrapadas são ridículas, as cartinhas que o patronato empresarial enviou aos deputados têm tom messiânico, moralista, dirigido às camadas menos esclarecidas da população paranaense, com o objetivo de coloca-las contra o funcionalismo público. Se nao estivéssemos assistindo esse circo de horrores, diríamos que se trata de um pesadelo sem fim. E isso só pode acabar mal.

  3. Como diria o grande filósofo contemporâneo Homer Simpson: “a culpa é minha, eu coloco em quem eu quiser”.

  4. enquanto isso o presidente da sanepar ganha 75.000,00, e a classe merdia que vota no bichinha, que faz orgia com menores adolescentes sifu….

  5. Mas esse governinho tucano é muito ruim… Na verdade, isso não deveria ser novidade para ninguém. Mas a gente tem que sempre se lembrar. Achar administrador público tucano competente é como ver um elefante passar pelo buraco de uma agulha. Como o Paraná poderia estar quebrado depois de tantos aumentos de impostos e tarifas? Será que o Beto Richa está preparando um discursinho barato pra implacar novos aumentos de impostos, taxas e tarifas?

  6. O beto rixa já tomou na mão grande o pecúlio previdenciário dos funcionários
    e dos professores, jogou o ICMS nas alturas, e agora quer dar + 1 calotinho?
    Sabe aquele cara que tem todos os vícios?
    Joga, bebe, fuma, e é mulherengo?
    Dar 50 milhões de reais pra uma pessoa assim não resolve a sua situação,
    em 1 ano ele estará “pobre” de novo?
    Faço um paralelo assim com o governo estadual; com tantos “ralos”, furos e
    desvios no encanamento por onde circula o dinheiro, nunca, e quantia
    alguma, será suficiente para equilibrar o caixa do estado.
    Em um ano ele estará pedindo mais dinheiro ou simplesmente desonrando
    compromissos financeiros e trabalhistas, e pondo a culpa nos outros.
    Agora só falta ele ENGROSSAR E “ARROUQUEAR” a voz e dizer:
    “Eu não sabia de nada, eu não ví nada”…
    Como, tendo ideologias tão diversos e opostas, podem ser tão iguais?!?

  7. Dá pra se ter uma idéia da “inteligência” brilhante desse Moço.
    É uma cópia fiel do “competente” Aécio.
    É o modus operandi tucano.
    E por falar em tucanos, o Cerra e o FHC foram para o Uruguai fazer intrigas no Mercosul e saíram com as calças na mão.
    tomaram um sonoro “não” em suas pretensões golpistas para a América Latina.
    Que vergonha senhores tucanos.
    Uma raça de hipócritas, mentirosos e muitos bandidos.

  8. É fácil, é só entregar a chave do Tesouro Nacional ao Beto, aí pode ser que em um ano o Paraná pague o que deve, mas aí ele quebra o Brasil inteiro!

  9. 1. Quem propôs a negociação foi o estado. Quem faliu o estado foram a corrupção estadual e municipal que é absolutamente generalizada no Brasil.

    Quando a Lava Jato começou, visavam petistas. Pois só há uns poucos gatos PI gados petistas nesse imbloglio. Mas há 500 acusados não partidários. Ou de outros partidos.

    O que acabou sendo assustador foi que se provou o sabido. A sociedade é corrupta. Igual ao “empresario” mostrado aqui que parou na vaga de deficiente e foi cumprimentado pela polícia que mandou o denunciante “trabalhar”, configurando uma prevaricação.

    2. E aguardamos a delação do Advogado de Brasília que promete derrubar o mundo. Que seja pra hoje.