Por Esmael Morais

Moro não pode utilizar grampos ilegais contra Lula, decide Supremo

Publicado em 18/07/2016

Lewandowski explicou o motivo de acatar pedido da defesa de Lula:

“Uma tal decisão poderá mostrar-se nula de pleno direito, caso venha a entender-se, ao final deste feito, que, de alguma maneira, houve usurpação da competência do Supremo Tribunal Federal”.

O presidente do Supremo, no entanto, determinou que os áudios ilegais de Moro fiquem “apartados” até decisão do juiz natural no caso — o ministro Teori Zavascki — em virtude de foro privilegiado de autoridades grampeadas.