Por Esmael Morais

“É grave a questão da moradia na cidade de Curitiba”, denuncia ativista social

Publicado em 15/07/2016

A comunidade Nova Concórdia pede socorro

Bruno Meirinho*

Situada na CIC, na região do Barigui, a comunidade Nova Concórdia pede socorro. Há 5 meses, dezenas de famílias ocuparam um terreno abandonado situado nas proximidades do Armazém da Família da Avenida Cid Campelo.

O terreno pertence à empresa Curitiba S.A, uma sociedade de economia mista que pertence na sua quase totalidade ao município de Curitiba. Algumas semanas após os moradores terem ocupado o terreno, a empresa requereu a reintegração de posse.

Informados sobre a ação de reintegração de posse, os moradores procuraram a prefeitura para dialogar. “É preciso buscar uma solução para esse povo, ninguém mais aguenta pagar aluguel”, diz Rozelei, uma das moradoras.

O terreno que foi ocupado estava há muitos anos abandonado, sendo foco de doenças e insegurança. Com o surgimento da nova comunidade, as coisas melhoraram.

Os moradores pedem por diálogo com a prefeitura, mas, por enquanto, as notícias não são animadoras. Na justiça, foi concedida a reintegração de posse, e na prefeitura, nenhuma disposição para o diálogo.

A comunidade vai até a Administração Regional da CIC, reivindica providências, mas ouvem muitos “não”.

Acontece que o povo não desiste fácil. A comunidade pede agora por solidariedade. No próximo sábado, dia 16, às 14h, uma confraternização na área será a oportunidade de outras pessoas conhecerem essa experiência, e o pessoal da nova concórdia conhecer mais gente a fim de lutar.

É grave a questão da moradia na cidade de Curitiba. Os números divulgados pela prefeitura não convencem, afinal, é cada vez mais gente que não tem condições de pagar pelo aluguel, que reivindica regularização fundiária e que reivindica moradia.

E os passos lentos da prefeitura não dão esperanças. O governo é rápido para pedir a reintegração de posse, mas leva anos para atender demandas sociais.

Os moradores correm contra o tempo. Reivindicam prazo para tentar negociar. Precisa haver uma saída. Venha conhecer a Nova Concórdia, fica na Avenida Juscelino Kubitschek, ao lado do número 7.623, na Cidade Industrial de Curitiba.

*Bruno Meirinho é advogado, foi candidato a prefeito de Curitiba. É o coordenador local da Fundação Lauro Campos, instituição de formação política do PSOL. Ele escreve no Blog do Esmael às sextas-feiras sobre “Luta e Esperança”.