“CUT não será empecilho para Dilma convocar plebiscito”, diz dirigente

cut_plebiscitoO secretário nacional de Comunicação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Roni Barbosa, afirmou nesta segunda-feira (4), véspera da reunião da executiva, que a entidade não será empecilho para que Dilma Rousseff convoque plebiscito visando a antecipação da eleição presidencial.

Segundo o dirigente, a CUT decidirá nesta terça (5) que não se oporá à consulta, no entanto, não defenderá o encurtamento do mandato de Dilma. “Muito pelo contrário. Essa deverá ser uma iniciativa da presidente e de senadores”, explicou.

Na última sexta (1º), a Frente Povo Sem Medo — que reúne mais de 30 entidades de movimentos sociais — lançou uma carta defendendo a realização do plebiscito.

“A proposta de um plebiscito sobre a antecipação ou não das eleições, defendido mais de uma vez pela própria presidenta Dilma, pode ser uma bandeira aglutinadora para somar mais forças na luta contra o golpismo”, diz um trecho do documento.

Amanhã (5), em Brasília, a presidente Dilma receberá no Palácio Alvorada um grupo de “novos” senadores que aderiram ao G-30 – o grupo de senadores éticos e desenvolvimentistas coordenados pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR).

Na quarta (6), Requião levará ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva senadores que são contabilizados pelo interino Michel Temer (PMDB) como “favoráveis” ao impeachment. Só que não (#SQN).

Comentários encerrados.