Centrais convocam para dia 16 assembleia geral dos trabalhadores contra golpe de Temer

temer_centrais_assembleiaAs principais centrais sindicais do país — CUT, UGT, CTB, NCST, CSB e Conlutas– convocaram hoje (26) uma assembleia geral da classe trabalhadora para o próximo dia 16 de agosto, no Pacaembu, em São Paulo, contra o governo interino de Michel Temer (PMDB).

O movimento sindical brasileiro se unificou diante dos ataques às conquistas trabalhistas, que poderão resultar no aumento da idade mínima e igualitária para aposentaria, desvinculação da aposentaria do salário mínimo.

“A importância da unidade das centrais já foi comprovada na época em que construímos a política de reajuste do Salário Mínimo. Diante desse cenário, precisamos novamente lutar por um objetivo único, pois a nossa desunião representará perdas de direitos,” explica Ricardo Patah, presidente nacional da UGT.

É possível que as centrais decidam uma greve geral ainda no mês de agosto contra o golpe de Temer nos trabalhadores, pois, além da reforma da previdência, o interino também se prepara para acabar com a CLT e instituir o ‘negociado sobre o legislado’ — o que poderia significar a flexibilização do 13º salário e o aumento da jornada de trabalho.

“O que nos unifica é a não retirada de direitos e nos preocupa quando aparece na imprensa proposta desse governo de reforma da Previdência, aumento da idade mínima e igualar a idade para aposentadoria de homens e mulheres. Nos preocupa também desvincular a aposentadoria do salário mínimo, seria uma tragédia para milhares de pessoas”, concordou o Vagner Freitas, presidente nacional da CUT.

Os dirigentes das principais entidades sindicais são unânimes ao afirmar que o governo interino está utilizando o discurso da “crise” para retirar direitos dos trabalhadores.

Comentários encerrados.