Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Beto Richa contrata novo guru (ex-Veja) para blindar denúncias na mídia nacional

cabral_richaGarganta Profunda de Londrina, principal informante do Blog do Esmael dentro do Palácio Iguaçu, conta nesta segunda (25) que o governador Beto Richa (PSDB) contratou, a peso de ouro, “o dublê de jornalista-marqueteiro-lobista Otavio Cabral” para ser o novo guru na área de comunicação do Paraná.

O nosso Julian Assange das Araucárias explica o motivo da aquisição: indícios de movimentação processual na PGR, STJ, STF e na Polícia Federal. “A ideia principal do Palácio Iguaçu e do PSDB é blindar Richa da chuva de chumbo grosso que se avizinha”, revela o X-9 mais famoso do Hemisfério. Abaixo, leia a íntegra do relatório:

Richa contrata novo guru (ex-Veja) para blindar mídia nacional

Por Garganta Profunda de Londrina

O dublê de jornalista-marqueteiro-lobista Otavio Cabral é o novo “guru” da comunicação do governador do Paraná Beto Richa (PSDB). Cada vez mais perdido entre a desunião da equipe interna e o fogo cerrado das investigações Publicano, Voldemort e Quadro Negro, o tucano aposta agora em outro “estrangeiro” especialista em gerenciamento de crises, que vem abiscoitar um contrato que supera os seis dígitos mensalmente. Ainda não foi definida a engenharia para pagar pelos serviços.

A contratação veio depois de fortes indícios de movimentação processual na PGR, STJ, STF e na Polícia Federal. A ideia principal do Palácio Iguaçu e do PSDB é blindar Richa da chuva de chumbo grosso que se avizinha.

Entretanto, Richa esqueceu (ou ninguém competente de sua assessoria lembrou) que foi justamente Otavio Cabral o algoz do governador e de seu candidato à Prefeitura de Curitiba, em 2012, Luciano Ducci (PSB). Explica-se: como atende a muitos interesses (alguns não republicanos), Cabral foi quem cravou uma estaca no peito de Ducci com a reportagem da Revista Veja sobre as fazendas do pupilo de Richa no estado do Mato Grosso.

Comenta-se que mais de 2 milhões de cópias em papel da reportagem foram distribuídas em Curitiba naquele ano, fora a repercussão nas redes sociais e nos jornalões da velha mídia.

Cabral foi trazido pelo suspeitíssimo Sergio Kobayashi o “japonês bonzinho” de Richa, muito ligado ao primo distante Luiz Abi.

Ex-Veja, Otavio Cabral também tem no currículo a assessoria ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) na disputa presidencial de 2014.

Kobayashi, que há dez anos vivia desempregado em São Paulo, achou uma teta no serviço público paranaense, porém, está em rota de colisão com o tio-torto do governador (engenheiro Marcio Vilella), que responde oficialmente pela comunicação palaciana.

“Muito provavelmente Vilella ficará sabendo dessa contratação ao ler a notícia na imprensa”, brincou um deputado da base aliada que não está satisfeito com o tratamento que vem recebendo do governo.

Há dez dias a comunicação palaciana perdeu seu principal pensador: Eugênio Odppis J, que pediu o boné.

Passados quase 90 dias da demissão de Paulino Viapiana, O Breve, e da apresentação do plano Vilella para recuperar a popularidade, o prazo vai ficando cada vez mais curto e a cada apresentação de pesquisas mais frouxos intestinais.

Com tantas defecções e muita aridez de inteligência na equipe, o “japonês bonzinho” de Richa viu uma oportunidade para se aproximar e assumir de facto a Secretaria de Comunicação. Com fala mansa, sorriso dissimulado e caráter digno da 25 de Março, Kobayashi toma conta. Até que alguém o derrube com uma “Zetra”.

O primeiro guru contratado por Richa foi Adriano Geres, o marqueteiro-gato. Adriano aterrissou em maio de 2015, logo após o massacre do Centro Cívico. Vendeu uma campanha publicitária de 55 milhões de reais e foi defenestrado seis meses depois quando as pesquisas mostraram que a imagem de Richa tinha ido para beleléu.

Este é o relatório.

Atenciosamente,

Garganta Profunda de Londrina.

Comentários desativados.