Veja essa: Lava Jato suspende delação após sócio da OAS inocentar Lula

Luiz_Inácio_Lula_da_Silva

A delação premiada da Lava Jato só tem validade se for para incriminar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. É o que se deduz depois que a força-tarefa travou o acordo com Léo Pinheiro, sócio da empreiteira OAS, que inocentou o petista tanto na reforma do tríplex no Grajurá quanto do sítio em Atibaia.

Pinheiro sustentou a versão segunda a qual a OAS queria agradar o ex-presidente ao reformar o tríplex e que o sítio foi reformado a pedido de Paulo Okamotto, presidente do instituto Lula, sem a participação de Lula.

O sócio da OAS está preso há seis meses e já foi condenado a 16 anos de reclusão.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, os procuradores da Lava Jato estão fazendo uma espécie de gincana entre Odebrecht e OAS ao dizer que fecharão acordo de delação apenas com uma delas.

Pelo relato do jornalão, o ex-presidente da República deveria chamar-se Luiz ‘Inocente’ Lula da Silva. Mas a Lava Jato teima em incriminá-lo para tirá-lo da disputa de 2018.

Comentários encerrados.