Ocupação Tiradentes: onde Deus e a Prefeitura de Curitiba ainda não chegaram; assista

O jornalista César Setti, da TV 15, realizou nesta sexta-feira (10) uma reportagem especial sobre a Ocupação Tiradentes, na Cidade Industrial de Curitiba, na região Sul da capital paranaense.

As 800 famílias acampadas no local vivem sob tensão constante de milícias privadas armadas e da ameaça de desocupação judicial. A comunidade existe desde 17 de abril de 2015.

Setti também acompanhou ontem (9) protesto da Ocupação Tiradentes que resultou na ocupação da Prefeitura de Curitiba.

Várias personalidades do mundo político e ativistas sociais foram nos últimos dias visitar a ocupação em solidariedade aos moradores.

Segundo a reportagem da TV 15, nem Deus nem os serviços públicos da Prefeitura de Curitiba ainda não chegaram à Ocupação Tiradentes. É uma Curitiba que nem todos sabem que ainda existe em pleno século XXI.

Os líderes da ocupação denunciam que o município pretende desapropriar a área, que é de uma massa falida, para ampliar o lixão na CIC. “Nosso objetivo é a casa própria”, disse um deles. “Nós não queremos nada de graça, queremos pagar uma mensalidade justa”.

A TV 15 é uma emissora sem censura de divulgação do mandato do senador Roberto Requião (PMDB-PR).

ocupacao_tiradentes_tv15

5 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to say I’m beginner to blogging and honestly loved you’re web page. Probably I’m planning to bookmark your blog . You absolutely come with superb articles and reviews. With thanks for sharing with us your web site.

  2. Existem diversas situações como esta acontecendo em Curitiba e famílias sem o devido apoio não conseguem resolver situação humilhante pela qual passam.

    Espera-se que a Promotoria de Habitação e Urbanismo do MPPR, resolva os problemas dos moradores do primeiro Conjunto Residencial construído em 1962 em ampla área destinada para construção de moradias populares para eles no bairro Pilarzinho, quando ainda não existia o Parque Tinguí.

    Apesar de residirem no Conjunto construído com mão de obra dos primeiros beneficiados e para resolver o problema de moradias deles, passados 5 décadas, ainda não foi concedido o JUSTO TÍTULO DE PROPRIEDADE a todos os moradores.Todos mantém a habitabilidade de suas casas, cedidas para ocupação e uso pelo idealizador do Conjunto Residencial, com recurso próprios
    A Regularização Fundiária prevista no Plano Diretor de Curitiba, resolveria o problema de todos que estão em risco de DESPEJO pela falta do merecido Titulo de Propriedade.

  3. QUANTA DESINFORMAÇÃO…SE É DEPOIS DA BRAFER,NÃO É MAIS CURITIBA,VOCÊ JÁ ESTÁ EM ARAUCÁRIA.PROCURE SE INFORMAR MELHOR MEU CARO REPÓRTER,É FEIO PASSAR INFORMAÇÃO DESENCONTRADA PARA AS PESSOAS,COM O INTUITO DE APENAS FAZER POLITICAGEM PARA O TEU PATRÃO,O CAMPEÃO DOS DEMAGOGOS,O PAI DA MENTIRA E DA DESFAÇATEZ……E O BLOGUEIRO VAI NA MESMA LINHA E PUBLICA ESSE TIPO DE MATÉRIA,OUTRO QUE CAI FÁCIL NO CANTO DA DEMAGOGIA DO COMEDOR DE MAMONAS…

  4. Porque será que este país não dá certo?

  5. O expediente já está terminando… e lá vou eu pro meio do povo gritar:
    “Ai.. ai ai ai.. se empurrar o Temer cai!… FORA TEMER!!!”