Golpistas querem fulminar Dilma Rousseff no dia 13 de julho

vanessaA comissão especial do golpe no Senado manobra para acelerar o afastamento definitivo da presidente eleita Dilma Rousseff. Os golpistas correm contra o tempo para assegurar a farsa.

Uma questão de ordem da senadora Simone Tebet (PMDB-MS) pediu a antecipação da votação do impeachment de 2 de agosto para 13 de julho.

A parlamentar quer estabelecer cinco dias de defesa para as partes, conforme o Código Penal. Entretanto, o rito estabelecido no impeachment de Fernando Collor de Mello, em 1992, estabeleceu 15 dias para as alegações finais.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que pediu a suspensão da reunião, disse que a antecipação da data foi determinada pelo Palácio Jaburu — residência oficial do presidente provisório Michel Temer (PMDB).

O impasse prossegue, pois o advogado da presidente, José Eduardo Cardozo, avisou que recorrerá ao Supremo, que já tinha determinado o rito idêntico ao que afastou Collor.

Acompanhe a sessão do Senado ao vivo.

PS: o presidente Raimundo Lira decidiu suspender os trabalhos até 16h30.

Comentários encerrados.