Eduardo Cunha diz ao povo que fica na presidência da Câmara

eduardo_cunhaO deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em entrevista coletiva nesta terça (21), em síntese, teve o seu “Dia do Fico” ao descartar a renúncia à presidência da Câmara. Essa decisão constrange até parlamentares da sua chamada tropa de choque.

Isolado e sozinho na entrevista, Cunha fez um balanço sobre as votações em sua gestão, afirmou que fica na presidência da Câmara, e jurou que não fará delação premiada na Lava Jato.

O deputado afastado ainda atacou do chefe da Casa Civil afastado, Jaques Wagner, afirmou que ele ofereceu votos do PT para livrá-lo da cassação em troca do fim da tramitação do impeachment na Câmara.

Cunha também disse que a presidente eleita Dilma Rousseff está atrapalhando o trabalho da Justiça ao arrolar 48 testemunhas na comissão do impeachment no Senado.

No mais, a entrevista foi a repetição de tudo que ele já vinha dizendo: está convicto que não mentiu na CPI da Petrobras, que não tem conta na Suíça, etc.

Do lado de fora do Hotel Nacional, em Brasília, onde ocorre a entrevista, manifestantes gritam “Fora Cunha” e “Cunha na cadeia”.

Comentários encerrados.