Por Esmael Morais

Dilma deverá dar ‘guinada à esquerda’ com derrota do golpe de Temer

Publicado em 05/06/2016

Um grupo suprapartidário de senadores têm mantido intensas conversas com o Palácio Alvorada para retomar o programa de governo votado e vitorioso nas eleições de 2014.

Paralelamente, a comissão do impeachment se reunirá nesta segunda-feira (6), a partir das 16 horas, com o objetivo de acelerar o afastamento definitivo da presidente eleita.

O desespero dos golpistas ganhou contornos nítidos na semana que passou diante da iminente derrota no Senado, que votará o mérito do impeachment.

Para confirmar Temer no poder, serão necessários 54 votos ou dois terços dos 81 parlamentares.

Na votação que aprovou a admissibilidade e o afastamento provisório de Dilma, o placar foi 55 votos favoráveis, 22 contrários, três ausências e uma abstenção.

O desastre do governo provisório é o melhor cabo eleitoral pela volta de Dilma, mas o retorno dela só será assegurado com a declaração explícita de mudança na política econômica.