Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Curitiba: Uma cidade PARA todos, onde todo mundo fica parado!

marcelo_transito_fruetMarcelo Araújo, especialista em trânsito e multa, em sua coluna desta terça (21), abre fogo contra a gestão do prefeito Gustavo Fruet (PDT) que ampliou o número de “vias calmas”. Segundo o colunista, Curitiba deveria adotar como lema “uma cidade PARA todos, onde todo mundo fica parado”. Abaixo, leia, ouça, comente e compartilhe a íntegra do texto:

Download do áudio

Uma cidade PARA todos, onde todo mundo fica parado!

Curitiba está virando uma verdadeira água de lagoa, CALMA!!! ‘Área Calma’, ‘Via Calma’, calma pra cá, calma pra lá, isso deixa qualquer um nervoso. Na última sexta-feira foi inaugurada a segunda ‘Via Calma’ de Curitiba, (Av. João Gualberto/Av.Paraná), da qual nosso prefeito participou no mesmo estilo que assumiu a prefeitura: dando pedaladas!

Nas ‘Vias Calmas’ vemos um destaque expressivo com relação à ciclomobilidade, mas creio ser importante destacar que nelas não há faixa exclusiva para bicicletas, e inexiste legalmente o conceito de ‘faixa preferencial para bicicleta’ porque a bicicleta já detém preferência por sua característica não motorizada, ou seja, não passa de uma faixa de trânsito normal que qualquer veículo motorizado, seja de duas ou mais rodas pode utilizar sem que isso implique no cometimento de qualquer infração.

Mesmo não estando errado, um motorista que use a faixa estreita recebe reprimenda e por vezes é gerado conflito com os ciclistas que supõe estar numa faixa exclusiva. A notícia acima do site oficial da prefeitura induz a esse erro.

O estranho é que no discurso o prefeito sempre ressalta que não se quer tratar o automóvel como inimigo, mas é isso que acaba não só transparecendo mas acontecendo de fato, a ‘demonização’ do automóvel. Esse ódio já foi demonstrado por agentes públicos de confiança do prefeito como o antigo coordenador de ciclomobilidade da Setran que com vandalismo besuntava com graxa as maçanetas dos carros estacionados irregularmente e apenas foi remanejado para o IPPUC.

Um gestor que tenha apenas a visão sob o referencial do ciclista vê o automóvel como inimigo. Aquele que tem apenas a visão de motorista vê o ciclista como estorvo. Seria ideal um gestor que tivesse as duas visões, mas temos um prefeito que é ruim nas duas.

Ah! Estava esquecendo que o ônibus que segue pela canaleta das ‘Vias Calmas’ não seguem a mesma velocidade de 30Km/h dos demais veículos, o que faz com que o pedestre tenha diferentes referenciais de aproximação dos veículos. A população é que pede ao prefeito para ir com calma porque seu sucessor já perderá tempo e dinheiro desfazendo muita coisa.

De multa eu entendo!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas terças-feiras para o Blog do Esmael.

Comentários desativados.