Brexit significou um basta do Reino Unido ao neoliberalismo na União Europeia

temer_brexitA saída do Reino Unido da Zona do Euro representada pela sigla “Brexit” nada mais significou do que uma renúncia ao modelo de desenvolvimento neoliberal na União Europeia.

Os ingleses rejeitaram o modelo que reduz a presença do Estado da economia e, talvez, ambicionem reinventar o Estado Social na ilha.

O neoliberalismo econômico já desgraçou antes a Grécia, que teve de abrir mão de parte da soberania ao vender ilhas para pagar os juros da dívida, e a Espanha que ainda amarga um dos piores índices de desemprego do mundo.

O Brexit representa mais a falência do modelo econômico do bloco europeu do que um gesto de xenofobia em relação aos demais países em tempos de refugiados.

Faísca atrasada, o Brasil sob os auspícios do interino Michel Temer (PMDB) acelera rumo ao mesmo neoliberalismo que o Reino Unido rejeitou.

Após o impeachment, o golpista tende a radicalizar contra direitos adquiridos dos trabalhadores e conquistas sociais sobretudo nas áreas da saúde e da educação.

Portanto, Brexit é um alento à luta contra a insanidade e o endeusamento dos ditos mercados; a saída da Inglaterra da UE é importante ao Brasil porque sinaliza o erro das privatizações e a diminuição do Estado na economia e nos programas de proteção social.

Comentários encerrados.