UGT lança campanha contra ‘mosquito Aedes Aegypti’ no 1º de Maio

Na última sexta-feira, dia 29 de abril, professores levaram cartazes às ruas com de Curitiba dizeres "É preciso eliminar esse mosquito!" mostrando a cara do governador Beto Richa (PSDB); coincidentemente, em Paranaguá, no 1º de Maio, a UGT lançou campanha de combate ao Aedes Aegypti -- o mosquito da dengue.

Na última sexta-feira, dia 29 de abril, professores levaram cartazes às ruas com de Curitiba dizeres “É preciso eliminar esse mosquito!” mostrando a cara do governador Beto Richa (PSDB); coincidentemente, em Paranaguá, no 1º de Maio, a UGT lançou campanha de combate ao Aedes Aegypti — o mosquito da dengue.

A União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná, lançou neste 1º de Maio, em Paranaguá, uma campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti — transmissor da dengue — e deu início à campanha pela redução dos juros dos cartões de crédito.

“Hoje, pagamos juros de mais de 400% sobre o cartão de crédito rotativo. Além de uma prática abusiva, é uma agiotagem legalizada em nosso país”, ressalta o presidente da UGT, o sindicalista Paulo Rossi.

Rossi ainda comemorou o reajuste em 11,08% no novo piso mínimo regional para 2016, a conhecida Lei Requião.

As novas faixas salariais variam entre R$ 1.148,40 e R$ 1.326,60. O aumento garante que o menor salário a ser pago, no Paraná, seja superior ao mínimo nacional em R$ 268,20. Atualmente, o salário mínimo nacional é de R$ 880,00.

Comentários encerrados.