Temer é ficha-suja. E agora Janot?

temer_janotO vice-presidente Michel Temer (PMDB), capitão do golpe, foi condenado nesta semana pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) por ter doado dinheiro a campanhas acima do limite legal em 2014. Com a decisão, a promotora de Justiça eleitoral Claudia Ferreira Mac Dowell informou que Temer “é” ficha-suja e fica inelegível por 8 anos.

Agora, além de ter a mão suja de propina, o vice também é ficha-suja na Justiça Eleitoral.

Segundo a publicação da revista Época, da Globo (sic), Temer seria beneficiário de propina paga pelo consórcio Argeplan/Engevix que ganhou contratos na estatal Eletronuclear.

Será que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, chefe do Ministério Público Federal, continuará fazer vistas grossas à ficha corrida do vice Michel Temer?

Se tudo certo, conforme o script da velha mídia e dos golpistas, Dilma Rousseff será afastada semana que vem. O peemedebista, a julgar pela conspiração no país, será sagrado pelo “colégio parlamentar” — sem o crivo das urnas — presidente da República.

Uma fala corriqueira do senador Roberto Requião (PMDB-PR), em outros contextos, também cai como uma luva para classificar a “proteção” de Janot a Temer: “o saco do chefe é o corrimão do sucesso”.

Acerca da encrenca eleitoral

Na reeleição de 2014, o ficha-suja Temer doou R$ 100 mil a dois candidatos do PMDB do Rio Grande do Sul: cada um recebeu R$ 50 mil. Segundo o TRE-SP, o vice excedeu o valor legal previsto para pessoas físicas, que é de 10% do rendimento bruto informado no ano anterior ao da eleição.

Comentários encerrados.