Temer determina fusão das centrais UGT e Força para acabar com a CUT

rossi_butkaO presidente interino do golpe, Michel Temer (PMDB), determinou às centrais Força Sindical e União Geral dos Trabalhadores, a UGT, que elas se fundam para ultrapassar em representatividade a Central Única dos Trabalhadores (CUT).

O objetivo dos golpistas é acabar com a CUT no médio prazo sufocando-a na base.
Hoje, com base em dados de 2015, UGT e Força, juntas, teriam 27% dos sindicatos e arrecadação 50% maior que a CUT.

A possibilidade de fusão também agita os bastidores sindicais no Paraná. Nos próximos dias, o presidente estadual da Força, Sérgio Butka, e da UGT, Paulo Rossi, deverão ser reunião para fazer contagem das “garrafas”, ou seja, fazer um balanço do tamanho que terão no estado.

Além disso, os dois líderes sindicais colocarão no tabuleiro do consórcio golpista a divisão dos seguintes cargos federais no Paraná: superintendência do Ministério do Trabalho, diretoria regional dos Correios, e influência no Ministério do Esporte em razão da Olimpíada.

O diabo é que essa fusão é discutida mesmo com a percepção de que os trabalhadores não têm espaço político no governo golpista. O presidente nacional da Força, deputado Paulinho da Força (SD), disse ontem (18) que foi enganado pelo colega de golpe Temer. Entretanto, ele não recua do projeto de eliminar a CUT da representação no mundo do trabalho.

Comentários encerrados.