Richa desprestigiou Temer, mas quer indicar o irmão Pepe na Itaipu

richa_pepeO governador Beto Richa (PSDB) não compareceu à cerimônia de posse do presidente interino Michel Temer, na quinta-feira 12, após a consumação do golpe de Estado. Preferiu cumprir agenda em Maringá e Foz do Iguaçu, no interior do Paraná.

O tucano também deixou de prestigiar a posse do deputado aliado Ricardo Barros (PP-PR), no Ministério da Saúde, cuja mulher, Cida Borghetti (PP), é sua vice e candidata ao governo do estado em 2018.

Apesar de desprestigiar Temer e Barros, o governador do PSDB quer emplacar o mano Pepe Richa na usina Itaipu Binacional, pois, dessa forma, evitaria o desgaste de demitir o próprio irmão da Secretaria de Estado da Infraestrutura por “insuficiência técnica” e otras cositas mas.

O diabo é que a Itaipu está sendo mais disputada que pão quente na padaria. Além dos Richa, também querem o cargão dos sonhos o empresário Rodrigo Rocha Loures (PMDB) e o ex-deputado Eduardo Sciarra (PSD).

No entanto, a pluralidade de pretendentes dificulta a decisão de Temer, que, na indecisão, vai deixando Jorge Samek no cargo. Para o presidente interino da República, é mais cômodo um petista na função do que desagradar a base inteira de sustentação política.

Comentários encerrados.