Olha o nível: líder de Temer na Câmara é réu na Lava Jato e suspeito de tentativa de assassinato

Publicado em 18 maio, 2016
Compartilhe agora!

moura_cunhaA Câmara estuda trocar o regime interno pelo Código Penal em virtude da quantidade de bandidos que habitam aquela casa legislativa. Essa necessidade foi reforçada hoje (18) com a escolha do deputado André Moura (PSC-SE) como líder do governo ditatorial de Michel Temer (PMDB).

Moura é o alter ego do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afastado do mandato e da presidência da Câmara no dia 5 de maio.

Assim como o chefe, o novo líder de Temer é réu na Lava Jato e ainda coleciona outros três processos criminais no Supremo – dentre os quais um sobre tentativa de homicídio.

A barra é tão pesada na Câmara que, inclusive, ensejou uma observação bastante pertinente do linguista norte-americano Noam Chomsky durante uma entrevista televisiva: “gangue de ladrões”. Abaixo, assista ao vídeo:

Justiça seja feita: não é só a Câmara que foi tomada por assaltantes; o ministério do governo ditatorial também é formado por gente desqualificada do ponto de vista moral. Metade dos ministros é ré na Lava Jato. Até temer foi delatado por esquema de corrupção.

Pela proximidade com o crime, o governo também estuda trocar a Constituição pelo Código Penal.

Resumo da ópera: governo ditatorial de Michel Temer pode até ser interino, mas, pela imposição de André Moura na liderança da Câmara, Cunha está mais efetivo do que nunca.

Compartilhe agora!

Comments are closed.