Por Esmael Morais

Maldição do golpe pegou mais um parlamentar pró-Temer; assista ao vídeo

Publicado em 30/05/2016

“O meu voto é para dizer que o Brasil tem jeito e o prefeito de Montes Claros mostra isso a todos nós com sua gestão”. Esse foi o discurso da deputada Raquel Muniz (PSB-MG), naquele dia 17 de abril, durante a votação do impeachment na Câmara. Ela votou “sim” pela saída da presidenta Dilma Rousseff. O prefeito de Montes Claros, Ruy Adriano Borges Muniz, é marido de Raquel. No dia seguinte, Muniz foi preso pela Polícia Federal em Brasília.

Outros atingidos pela maldição do golpe foram os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), que foi exonerado do Ministério do Planejamento; Renan Calheiros (PMDB-AL), que tenta sobreviver ao tiroteio; o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP); o ministro da (in)Transparência, Fabiano Silveira; dentre outros “lambaris de valeta”.