Maldição do golpe pegou mais um parlamentar pró-Temer; assista ao vídeo

caio_narcio_psdb

A maldição do golpe de Estado pegou mais parlamentar pró-governo provisório de Michel Temer (PMDB). Desta vez a “vítima” foi o deputado Caio Narcio (PSDB-MG), que havia dedicado o voto pelo impeachment na Câmara, em abril, ao seu pai, que foi preso hoje (30) pela Polícia Militar em uma operação que investiga o desvio de recursos públicos.

“Por um Brasil onde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação; por um Brasil onde os brasileiros tenham decência e honestidade”, disse Caio, referindo-se ao pai e ex-deputado Narcio Rodrigues.

O diabo é que não foi Caio que dedicou o voto no impeachment para alguém que, logo após, foi preso por corrupção. Abaixo, assista ao vídeo:

“O meu voto é para dizer que o Brasil tem jeito e o prefeito de Montes Claros mostra isso a todos nós com sua gestão”. Esse foi o discurso da deputada Raquel Muniz (PSB-MG), naquele dia 17 de abril, durante a votação do impeachment na Câmara. Ela votou “sim” pela saída da presidenta Dilma Rousseff. O prefeito de Montes Claros, Ruy Adriano Borges Muniz, é marido de Raquel. No dia seguinte, Muniz foi preso pela Polícia Federal em Brasília.

Outros atingidos pela maldição do golpe foram os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), que foi exonerado do Ministério do Planejamento; Renan Calheiros (PMDB-AL), que tenta sobreviver ao tiroteio; o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP); o ministro da (in)Transparência, Fabiano Silveira; dentre outros “lambaris de valeta”.

Comentários encerrados.